“Alguém lembra o que é adjunto adnominal?”

Foi esta a pergunta que me fiz hoje à tarde, enquanto respondia à prova do concurso. Na prova de Língua Portuguesa, uma questão sobre adjunto adnominal, outra sobre predicado nominal, e ainda tinha sobre transitividade dos verbos.

É verdade que, por estar no edital, eu deveria ter “me prevenido” (como minha “touca” sempre foi legislação, priorizei esta). Mas em editais de outros concursos que prestei, lá estavam adjuntos, períodos compostos por subordinação e outras coisas, mas nunca caía nada disso. A banca optava por cobrar o que é realmente importante em uma prova de Língua Portuguesa: a capacidade do candidato compreender textos. (E diz-se que, quanto mais se lê, melhor se escreve.)

Aliás, quem sempre gostou do que escrevo aqui, vai passar a achar uma porcaria só por causa deste tal adjunto adnominal? Aliás, me ajudem a localizar todas essas coisas neste texto…

————

Aí, quando digo que meu problema em concursos públicos é que não sou bom de decoreba, sempre alguém vem com o papo furado de que “não é para decorar, é para entender”. Então tá.