Só perde a final quem chega lá!

O Grêmio perdeu. Jogou mal justamente o jogo que não podia ter jogado mal. Ainda mais contra um adversário como o Boca.

Mas sejamos sinceros. Com o time que tem, o Grêmio foi longe demais. Em geral não se valoriza o vice-campeonato no Brasil, mas acho que nossos jogadores precisam ser aplaudidos. Nosso treinador Mano Menezes deve ser reverenciado. Conseguiu fazer com que este grupo chegasse à final da Libertadores.

Alguém lembra do dia 21 de junho de 2005? Eu lembro. O Grêmio havia perdido por 4 a 0 para a Anapolina, dois dias antes. Mano Menezes balançava. O time estava mal na Série B. Quem dissesse que dois anos depois a Nação Tricolor estaria lamentando a derrota na final da Libertadores seria mandado na hora para um hospício.

Agora é hora de começar a reação no Campeonato Brasileiro. Domingo tem Grenal, nada melhor do que o Grêmio reiniciar sua caminhada rumo à Libertadores 2008 vencendo o maior rival – que, vale lembrar, ganhou títulos importantes em 2006 mas em 2007 PIFOU, enquanto o Grêmio chegou à final da Libertadores.

E ao Boca Juniors, parabéns pela conquista. O Grêmio jogou mal, mas não podemos esquecer que o Boca jogou bem, e mereceu a vitória por 2 a 0. Ano que vem, nos encontraremos novamente. De preferência, em mais uma final.

Mensagem do Grêmio para o jogo de amanhã

VITÓRIA SERÁ NO GRITO E NA BOLA

Desarme seu espírito e chegue cedo ao Olímpico

Torcedor gremista.

Para o Grêmio chegar ao título da Copa Libertadores da América, na próxima quarta-feira, precisará fazer pelo menos quatro gols no Boca Juniors, ou três para levar a decisão para o tempo extra e penalidades.

Para isso acontecer, é necessário jogar bola.

Fazer a bola andar.

E todos nós sabemos que isso fica mais fácil com o apoio incondicional do torcedor nas arquibancadas.

Com a torcida ajudando, cresce a confiança de cada jogador.

E time confiante dentro de campo, as coisas fluem com maior facilidade.

O adversário sente a força da torcida e esmorece.

Torcedor gremista.

Faça sua parte. Empurre o time no grito.

Faça sua festa.

Não caia em provocações.

Não haja com violência.

A vingança deve vir dentro de campo.

A vingança deve vir na bola.

Nas arquibancadas, mostre sua força.

O revide é no grito.

Mostre que a mística da Bombonera não passa de lenda e que torcida que ganha jogo é a nossa.

Chegue cedo ao Olímpico e acesse o estádio com tranqüilidade.

Desarme seu espírito.

Venha ao Olímpico com o único intuito de empurrar o time.

No final, todos saem ganhando.

Inclusive você.

Dá-lhe Grêmio!

Estás fazendo terrorismo sim, Wianey!

Em sua coluna de hoje no jornal Zero Hora, Wianey Carlet faz de tudo para que os gremistas fiquem em casa na quarta-feira. Já disseram que ele é colorado, mas na verdade ele é um funcionário da RBS, que deseja ter o máximo de audiência no jogo de quarta entre Grêmio e Boca Juniors.

Em sua coluna, ele alerta para a possibilidade de violência entre as torcidas na quarta-feira, inclusive para “a possibilidade de mortes”. Afinal, houve violência contra os gremistas na Bombonera e pela internet circulam mensagens convocatórias para um revide.

Não digo que seja infundado o temor de Wianey, já que os barrabravas do Boca são considerados os mais violentos da Argentina, e há possibilidade de muitos boquenses virem a Porto Alegre sem ingressos, mesmo com recomendações do próprio Boca de que só viajassem os que tivessem sua entrada garantida: este seria o maior problema, o que fazer com os torcedores sem ingresso que poderiam querer entrar de qualquer jeito no Olímpico. De qualquer maneira, a Brigada Militar terá bastante trabalho na quarta-feira.

Mas, pelo menos para uma coluna de jornal, Wianey está exagerando. Seu texto era para ser enviado à Brigada Militar – a quem compete tomar providências para garantir a segurança pública, e que já anunciou que mobilizará tantos policiais como se fosse um Grenal – e não para ser publicado em um jornal de grande circulação. O que ele faz é contribuir para disseminar o medo não só entre os gremistas, mas sim entre todos os porto-alegrenses, já que os leitores de sua coluna podem muito bem imaginar que haverá uma “invasão de bárbaros” a Porto Alegre na quarta-feira.

O mais incrível é que Wianey afirma no primeiro parágrafo: “não estou fazendo terrorismo”. Pelo jeito ele não sabe o que é terrorismo.

Provocar medo é o que todo terrorista procura fazer. E mesmo que involuntariamente, é isto que Wianey faz com sua coluna.

———-

Wianey Carlet, como colunista de um jornal de grande circulação, deveria escrever uma coluna incentivando os gremistas a irem ao Olímpico quarta-feira, a torcerem até o último minuto, sem violência. Ao invés de assustar os porto-alegrenses, deveria é escrever textos pedindo aos torcedores do Grêmio que, independentemente do resultado, evitem provocar confusão com os do Boca.

Gremistas foram agredidos na Bombonera? Então no Olímpico vamos dar um bom exemplo ao mundo inteiro que assistirá ao jogo pela televisão. Vamos torcer sem violência!

Podem até me chamar de idealista por acreditar que seja possível um jogo de paz na quarta. Não me importo.

Galvão Bueno

Todo mundo diz que Galvão Bueno é patriota ao extremo. Faltava uma prova de seu patriotismo, que o vídeo abaixo, da cerimônia de premiação do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula-1 em 1986, nos mostra. Mas alguém precisava ensinar ao Galvão a letra do Hino Nacional…

Durante a final da Libertadores de 2005, Galvão Einstein Bueno nos mostra outra especialidade sua: Física. Mas sua teoria é contestada por Arnaldo César Coelho…

A melhor de todas: no intervalo do jogo Grêmio x São Paulo, pela Libertadores de 2007, a torcida gremista faz uma homenagem a Galvão…

E-mail que recebi (não sei o autor do texto, que é emocionante)

VAMOS LÁ GRÊMIO!!!!

Podemos estar desanimados. Nossa fé pode ter fraquejado. A todo momento paramos para pensar como tudo poderia ter sido diferente se não fosse aquele lance, aquela falha, aquele chute torto ou aquele passe errado. Mas depois voltamos à realidade e vemos que não adianta, o que passou não volta mais.

É normal pensar que tudo que foi feito até agora, com muita luta, foi em vão…

Mas não foi!

Tu realmente achas que, depois de tanto sofrimento, tanta emoção, tanta raça, venderemos nosso SONHO por tão pouco? Desde o início do ano nada tem sido fácil, tudo que foi conquistado até agora foi com muita luta, muito grito, muita esperança… com o coração. Vitórias consistentes contra times muito superiores, reversões praticamente impossíveis, frieza para segurar um placar satisfatório. NADA FOI FÁCIL! Sempre sofremos muito, e pelo que bem me lembro… SEMPRE ACREDITAMOS!

Será agora, na ÚLTIMA BATALHA vamos deixar de acreditar??? Francamente, acho isso impossível. Aliás, NÃO ACHO impossível. Passei a duvidar da validade dessa palavra desde que presenciei feitos surreais. Ou alguém já esqueceu do que aconteceu há 1 ano e meio atrás, nos Aflitos? Por mais que tentem desmerecer, só nós sabemos o que sentimos naquele momento. E o país inteiro também ficou pasmo… e naquele momento nos entrelaçamos novamente ao nosso destino, de sermos Imortais.

Portanto, nada mais nos resta senão fazermos a NOSSA PARTE, que é de ACREDITAR. Mas acreditar nas palavras, nos atos, nos gestos, enfim… DE CORAÇÃO.

Na última Eurocopa, nosso querido Felipão, nossa cria, causou comoção nacional em Portugal ao pedir que todo o povo pendurasse nas janelas uma bandeira de Portugal. “É para dar força aos jogadores” dizia ele. “Vamos formar uma corrente por essa taça!”.

Tens uma bandeira do Grêmio, uma camisa velha, ou qualquer trapo velho que lembre as cores do Tricolor? COLOCA NA TUA JANELA, NO TEU CARRO, EM QUALQUER LUGAR que se possa pendurar algo! Nossos guerreiros, quando andarem por Porto Alegre e olharem à sua volta, precisam saber que todos ESTAMOS JUNTOS nessa luta…

Tens Fé? Então VÁ AO ESTÁDIO! FAÇA PARTE DESSA HISTÓRIA! Mas se tu pensas que está tudo perdido, POR FAVOR, não vá! Dê lugar para outro que acredita que podemos escrever mais um épico capítulo na história do Futebol e que vá pular, apoiar e cantar o tempo inteiro, como nunca! “Como se fosse a última vez…”.

Tens tempo livre? Vá aos TREINOS e incentive nossos jogadores! Eles precisam saber que não estão sozinhos nessa GUERRA.

E quanto a ELES? Só digo que devemos fazer com que desejem nunca ter vindo a Porto Alegre… e que nunca tivessem cruzado com o caminho do Grêmio e dessa torcida eternamente apaixonada…

VAMOS DAR AS MÃOS! VAMOS MUDAR ESSE DESTINO!

Antes do 2º jogo contra o Caxias, mandei e-mail semelhante, e ele atingiu um número considerável de pessoas, que não iam ao jogo mas acabaram indo. Nele dizia que aquele jogo seria A ARRANCADA PARA O TRI. Falta só uma façanha para que isso seja verdade. Espero muito estar certo!

A coisa é simples: FAZ A TUA PARTE E ENCAMINHE essa mensagem a todos os gremistas que tu conhece, para que possamos fortalecer esse movimento e essa corrente! TEM QUE FALTAR ESPAÇO NO RIO GRANDE DO SUL PARA TANTAS BANDEIRAS DO GRÊMIO!

De um gremista apaixonado

O Milton Neves vai mudar de nome!

Que isso sirva de motivação a quem não a sente: o Milton Neves disse no blog dele que o Boca Juniors já é campeão, depois de “engolir o timinho” do Grêmio. Se nós revertermos a vantagem do Boca, ele muda o nome para “Dercy Gonçalves Neves”. Não bastasse isso, disse que os narradores do Rio Grande do Sul são os mais bairristas do mundo – como se os cidadãos que narram jogos em rede nacional fossem muito imparciais.

O GRÊMIO VAI SAIR CAMPEÃO! E O MILTON VAI MUDAR DE NOME!

Ainda não acabou

Os colorados soltaram foguetes comemorando a vitória parcial do Boca Juniors. Certamente são os foguetes que eles, com a arrogância característica desde dezembro do ano passado, planejavam soltar novamente em 2007, mas tiveram que largar agora porque rojões não têm prazo de validade de 97 anos: em 2103, quando o Inter pensar em ser campeão de alguma coisa importante de novo, eles não estourariam.

Ficou muito difícil a situação do Grêmio. Ter que fazer quatro gols de diferença no Boca Juniors é tarefa gigantesca. Time por time, o Boca é melhor. Assim como eram São Paulo e Santos. Será preciso superação. Raça. IMORTALIDADE.

Fora de campo, serão cinqüenta mil a empurrarem o Grêmio para mais uma façanha. Impossível? Quem acredita na impossibilidade de reverter a situação, pode ser qualquer coisa, mas GREMISTA não é!

É HOJE!

Fiz um levantamento dos últimos dez jogos entre Grêmio e Santos e cheguei a algumas conclusões.

  • Todos os dez jogos foram válidos pelo Campeonato Brasileiro;
  • No Estádio Olímpico, o Grêmio é imbatível. Destes dez confrontos, quatro foram no Olímpico, e o Grêmio ganhou todos;
  • Em compensação, fora de casa o Grêmio não vence. Seis dos dez jogos foram longe do Olímpico (cinco na Vila Belmiro e um em outro estádio no interior paulista, já que o Santos havia perdido o mando de campo no final de 2004 e ainda não vigorava a punição dos portões fechados). Jogando com a torcida a favor, o Santos venceu cinco jogos e empatou um;
  • Nos quatro jogos no Olímpico, o Santos só marcou um gol: foi em agosto de 2004, quando o Grêmio venceu por 3 a 1;
  • A maior goleada nestes dez jogos foi do Santos: 5 a 1. Mas foi em dezembro de 2004, quando o Santos brigava pelo título e o Grêmio, com seu pior time de todos os tempos, já estava rebaixado;
  • O único empate foi na Vila Belmiro, em dezembro de 2003.

Tais dados nos dizem: Grêmio e Santos farão dois grandes jogos na semifinal da Libertadores, com muito equilíbrio.