Valeu, Vovô!

Infelizmente, não deu. No Rio-Rita decisivo do Citadino 2009, o Vovô perdeu por 4 a 2, e acabou vice-campeão.

Parabéns ao campeão São Paulo! E também ao vice Rio Grande e ao Rio-Grandense por seu retorno!

E fica a torcida para que o Citadino passe a ser realizado todos os anos, para que o futebol rio-grandino volte a ser forte como antigamente.

Citadino 2009 em Rio Grande

Já faz alguns dias que o Kayser postou em seu blog sobre o Campeonato Citadino de Rio Grande, que voltou a acontecer neste ano a partir de sugestão em uma comunidade do Orkut – assunto sobre o qual o Hélio Paz comentou no seu blog. Participam os três principais clubes da cidade: o glorioso Sport Club Rio Grande (meu segundo time, foi o “Vovô” que deu impulso para a fundação do meu Grêmio ao fazer jogos-exibição em Porto Alegre, em setembro de 1903), o Foot-Ball Club Rio-Grandense (no ano de seu centenário, o “Guri Teimoso” voltou ao futebol profissional, e tomara que seja para ficar) e o Sport Club São Paulo (“Leão” ou “Caturrita”).

Os três times se enfrentaram em um triangular na primeira fase. O São Paulo venceu o Rio Grande e o Rio-Grandense, ambos por 1 a 0, e assegurou uma das vagas na final. A outra vaga ficou com o Vovô, que empatou com o Guri em 3 a 3 (depois de estar vencendo por 3 a 0) e se classificou nos pênaltis.

Vale destacar o que o Kayser falou a respeito dos jogos: ambiente tranqüilo e ingresso a um valor acessível, 5 reais. Para efeito de comparação, no Olímpico se cobra 30 reais pelo ingresso de arquibancada para jogos do Gauchão (só quero ver quais serão os preços na Libertadores).

A primeira partida da decisão do Citadino estava marcada para ontem à noite, mas ainda não consegui descobrir o resultado – o que é uma pena, pois já é difícil aqui em Porto Alegre saber de resultados dos clubes de Rio Grande, e tal dificuldade aumenta sendo um campeonato apenas de clubes da cidade (embora de tradição), sem repercussão estadual. Bem que as páginas do Rio Grande e do São Paulo podiam ser mais atualizadas, né? Pois, no que depender da “grande mídia”, o Rio Grande do Sul se resumirá apenas a Grêmio e Inter.

Volta ao passado

“Dia disso”, “dia daquilo”… O “dia das crianças” em si é, assim como os outros, uma bobagem inventada para as lojas venderem mais. Mas não nego que é também uma oportunidade de voltar no tempo e relembrar os bons tempos de infância. Ainda mais quando se está a três dias de ficar “um ano mais velho”.

Já apostei corrida de bicicleta (detalhe: com minha bicicleta sem freio, que estava estragado), brinquei de avião, joguei futebol (dentro de casa e também na rua Pelotas, debaixo dos jacarandás floridos de outubro), e, principalmente, muito botão.

Se das outras brincadeiras eu não participo mais – pois a Pelotas hoje em dia continua com os seus jacarandás, mas parece não ter mais crianças – e jogar futebol é para mim uma utopia – pois o que eu faço com a pobre bola pode ser chamado de qualquer coisa, menos futebol -, o botão eu ainda jogo. E o Torneio Farroupilha de 2008 (que de “farroupilha” só conserva o nome) é disputado neste fim-de-semana. Antigamente, era disputado sempre próximo ao 20 de setembro.

Minha expectativa é de voltar ainda mais ao passado e repetir o que fiz na primeira edição do campeonato, em 1992: ser campeão. Ganhei aquele título jogando com o glorioso FC Cascavel, do Paraná; já agora eu quero levar o Vovô à glória. Conseguirei?

———-

Atualização:

Parte do objetivo foi alcançado: Vovô nas semifinais!!! E o melhor de tudo: o Guri está fora…