Diálogo com minha mãe

Assunto: os empresários que, tentando furar a fila da vacinação contra a covid-19, pagaram 600 reais e tomaram uma injeção de SORO FISIOLÓGICO.

– Será que era mesmo soro fisiológico? – questionou ela.

– Não se sabe, é preciso averiguar – respondi.

– Mas como é que podem ter acreditado nisso?

– Na ânsia de retomar a vida, as pessoas estão acreditando em tudo mesmo.

– Se me oferecessem qualquer coisa eu iria procurar saber se é de verdade antes de pagar.

– Mãe, não esquece que vivemos no país que elegeu Bolsonaro presidente.


Averiguaram e, de fato, era soro fisiológico. Dica motivacional do dia: se um dia você se sentir otário por qualquer motivo, lembre que teve gente pagando 600 reais por uma injeção dessas…

Em tempo: minha mãe e meu pai já tomaram a primeira dose da vacina contra a covid-19. Pelo SUS, respeitando a fila e sem precisar pagar nenhum centavo na hora.

No dia 5 de agosto de 2009…

Charge do Santiago publicada no blog da GRAFAR

Charge do Santiago publicada no blog da GRAFAR

Começamos a perceber, realmente, o fim do pior governo da História do Rio Grande.

Um desastre tão grande, que é raro se ver alguém que admitiu ter votado na Yeda. É preciso coragem para admiti-lo, frente a pessoas que não sejam conhecidas.

Alguns amigos meus que votaram nela, admitem o fato – pelo menos para mim – porque eu os conheço. Sei que votariam até no diabo (se ele existisse), contra o Olívio “que mandou a Ford embora”: sim, porque apesar dele ter feito um bocado de coisas boas (procurou incentivar a agricultura familiar ao invés do agronegócio, a pequena empresa ao invés da grande, criou até uma universidade pública que hoje está sucateada graças à sequência de dois governichos após a sua saída do Palácio Piratini, e tem muito mais), a Ford não quis ficar por aqui sem receber de mão beijada o nosso dinheiro, e por isso o Olívio tinha de ser condenado ao fogo do inferno.

Talvez os meus amigos – tanto os que admitem quanto os que escondem o voto na Yeda – pensem que eu estou adorando tudo o que está acontecendo agora, mas os frustrarei. Fico é triste, por ver que o Rio Grande do Sul perdeu mais quatro anos graças a um estúpido sentimento de “anti-PT”. Graças a uma mídia canalha, que criou tal sentimento, que inventou uma “guerra” que precisava ser “pacificada”.

O Rio Grande ficou “em paz”, mas sem governo, e mergulhado em um mar de lama.

Desse jeito, só nos resta rir… Para não chorar.

Charge do Kayser

Charge do Kayser