Tentando entender…

O que leva alguém a postar fotos do ENEM no Instagram, mesmo sabendo que isso resultará na eliminação do exame?

Certeza de impunidade não pode ser, pois quem sabe as regras e leva o exame a sério, certamente não seria capaz de tamanho desatino – não estaria disposto a ver se realmente as regras são cumpridas, correndo o risco de jogar fora um ano de estudo.

Seria apenas para “zoar”? Pois bem, existem muitas coisas bem melhores do que ir fazer uma prova numa tarde de sábado…

Restaria a opção “burrice”. Não é a mesma coisa que “ignorância”, que significa não ter conhecimento de determinado assunto. No caso do ENEM, ano passado já houve eliminações pelo mesmo motivo (postagem de fotos da prova nas redes sociais), e foi reforçado o alerta de que em 2013 a regra continuava valendo (óbvio!). E mesmo assim, teve gente postando fotos novamente… Desculpem a sinceridade, mas é muita burrice mesmo.

Mas eles não precisam se preocupar, ano que vem tem ENEM de novo.

Palhaçada

Sexta-feira, aconteceu em Porto Alegre uma insólita passeata contra “a bagunça do ENEM”. Mesmo que os problemas tenham afetado muito poucos, e que o Ministério da Educação já tenha tomado providências, estudantes saíram às ruas usando narizes de palhaço.

Simplesmente ridículo: um protesto com todo o jeito de ter sido arregimentado* por cursinhos pré-vestibulares (afinal, eles lucram menos com o ENEM) e cujos participantes mais parecem felizes – afinal, estão saindo na TV, no jornal – do que indignados.

Tinha gente até propondo anular o ENEM! Pois é: se uma pequena parcela já havia sido prejudicada pelos problemas com as provas, é óbvio que anular o exame significa prejuízo para a esmagadora maioria.

O que se percebe, é que o ENEM foi a largada do “terceiro turno” da eleição de 2010 – assim como foi o “caos aéreo” em 2006.

————

* Pergunta que não quer calar: aqueles direitosos que chamavam os estudantes que protestavam contra a corrupção no (des)governo Yeda de “massa de manobra”, onde estão???