572 dias

O título corresponde ao intervalo de tempo decorrido entre 13 de setembro de 2008 e 8 de abril de 2010. Por todo esse período, o Grêmio não soube o que era derrota jogando no Estádio Olímpico.

Há três fatos curiosos a serem destacados. A primeira, é que Alex Dias jogava naquele time do Goiás que bateu o Grêmio em 13 de setembro de 2008. E agora, é jogador do Pelotas.

A segunda é o placar. Em ambos os jogos, o Grêmio perdeu por 2 a 1, de virada.

A terceira, é o fato de eu não ter ido aos dois jogos. No mesmo horário da partida contra o Goiás em 2008 eu tinha a festa de aniversário da minha afilhada para ir. Já neste Grêmio x Pelotas, decidi não ir por raiva de terem marcado o jogo para as 21h50min (“horário de boate” para jogo de Gauchão, PQP).

Ao menos a minha invencibilidade continua. A última vez que deixei o Olímpico com derrota do Grêmio foi há pouco mais de dois anos: no dia 6 de abril de 2008, estive naquele jogo em que o Tricolor perdeu por 3 a 2 para o Juventude e foi eliminado do Gauchão.

Já sei de quem é a culpa da derrota então. Esqueçam o técnico ou o juiz, a culpa é minha! Podem me xingar nos comentários…

A culpa é dele!

Anda muito fácil se livrar de qualquer sentimento de culpa atualmente. É só pôr a culpa no Lula.

Isso começou ainda em 1999, aqui no Rio Grande do Sul, durante o governo Olívio Dutra. Qualquer coisa que acontecesse, era culpa do Olívio. O Grêmio perdeu, a culpa era do Olívio. Derrotas do Inter também eram culpa do Olívio. Aliás, o time vermelho por duas vezes esteve perto de ser rebaixado durante o governo Olívio. Coincidência?

O Juventude fez bonito e ganhou a Copa do Brasil em 1999, mas no segundo semestre daquele ano foi rebaixado. Culpa do Olívio. Por sorte, o presidente do Brasil era o Fernando Henrique, e em 2000 foi feita uma das maiores viradas de mesa e assim o Juventude foi mantido na Série A.

A saída do Ronaldinho do Grêmio? Culpa do Olívio. E a eleição do Obino também: ele assumiu só em 2003 (quando a culpa passava a ser do Lula), mas foi eleito (por aclamação!) em 2002. Culpa do Olívio.

No momento em que os aviões explodiram nas torres gêmeas em 2001, eu já sabia quem era o culpado: Olívio!

Eu também fui vítima do Olívio. Terminei o segundo grau em 1999. No último bimestre, já passado em Matemática e de saco cheio, não dei mais bola para a matéria e tirei 3, minha pior nota até então. Culpa do Olívio. Naquele mesmo ano, tinha que escolher um curso para o vestibular. Eu sempre ia bem em Física, então optei por fazer vestibular para Física. Culpa do Olívio, é claro.

Passei e entrei no curso de Física da UFRGS, mas o primeiro semestre foi um desastre. Obviamente culpa do Olívio. No segundo, rodei por faltas em uma cadeira na qual me perdi completamente após perder uma aula: eu fazia auto-escola e meu exame de direção foi marcado para o mesmo horário da aula – ou seja, a culpa era do Olívio. Ah, e eu rodei no exame: dupla culpa do Olívio! Um mês depois eu passei muito bem e consegui minha carteira de motorista. Apesar do Olívio.

Em 2002 entrei em crise por causa da faculdade, sentia que estava no lugar errado. Adivinhe de quem era a culpa…

———-

Sem o Olívio, já que ele saiu do governo do Estado em 1º de janeiro de 2003, em quem eu poderia pôr a culpa pelos meus problemas? Ora, que pergunta estúpida! Demorei a perceber que eu tinha o Lula para culpar…

Passei no vestibular (e muito bem!) para História em 2004, apesar do Lula. Mas o primeiro semestre foi complicado. Não foi um desastre como o primeiro da Física, mas teve direito a reprovação em uma cadeira e, em outra, uma nota vergonhosa em prova que fiz no dia seguinte à final da Eurocopa entre Portugal e Grécia – ao invés de lembrar do Período Neolítico, só me vinham à cabeça portugueses, gregos, troianos, Felipão e Nikopolidis, nomes que eu havia estudado tanto. Culpa do Lula, é claro.

No segundo semestre, rodei em outra cadeira. Culpa do Lula.

De 2005 em diante não rodei em mais nada, e melhorei bastante minhas notas, a ponto de conseguir conceitos “A” na maioria das cadeiras, apesar do Lula. Mas outros problemas surgiram, como não saber definir um tema de pesquisa. Culpa do Lula.

E tem mais.

Os porres que tomei? Óbvio que a culpa é do Lula.

Os foras que levei? Todos culpa do Lula.

Os atentados em Madri e em Londres? Culpa do Lula.

Aquecimento global? Culpa do Lula!

As seguidas secas aqui no Rio Grande? Ora, ora… Tudo por que o presidente é o Lula!

O enjôo que senti ao tomar vinho logo depois de comer meia lata de leite condensado? Culpa do Lula.

O Grêmio foi rebaixado em 2004 e perdeu a Libertadores em 2007 por culpa do Lula.

E a derrota da Seleção na Copa de 2006 também é culpa do Lula! Que vergonha, culparem um técnico sensacional como o Parreira!

Ah, e o Juventude está mal das pernas no Brasileirão, adivinhe por culpa de quem…

———-

Confesso que estou preocupado com esse tal movimento “Cansei”. Tem gente dizendo que vem golpe por aí.

Tomara que não. Imagina se derrubam o Lula? Sem ele e sem o Olívio, quem eu culparei por qualquer coisa?

———-

Atualização: Xingaram o Galvão Bueno na decisão do basquete masculino do Pan. Já sei quem mandou os torcedores fazerem isso.