FORA CORNETA!

Não fui ao jogo do Grêmio contra o São José. Não deixo de fazer outras coisas por conta de partidas da primeira fase do Gauchão: sábado passado, estava com amigos em um sítio (não podia perder a provável única chance de fugir de Forno Alegre neste rigoroso verão); desta vez fui comer um churrasco – não fosse isso, teria ido ao Olímpico.

Portanto, só após a partida fiquei sabendo do que havia acontecido entre Jonas e a torcida – melhor dizendo, os corneteiros que frequentam a Social*. Pelo que li, o time não jogava bem, e os malas começaram a vaiar. O Zequinha saiu na frente, e aí as coisas pioraram. Então Jonas empatou, e ao invés de comemorar com sua tradicional dancinha, correu para a Social e xingou. Resultado: vaias a cada vez que ele pegava na bola; e a resposta não podia ser melhor: outro gol do artilheiro do Brasileirão 2010, que desta vez comemorou, mas não junto à Social, é óbvio.

Em si, a atitude de Jonas é errada. Nada pior para um time em começo de temporada do que um de seus principais jogadores entrar em atrito com a torcida.

Mas ao mesmo tempo, não posso simplesmente reprovar Jonas. Pois os corneteiros são simplesmente um saco. Parece que preferem vaiar o time do que torcer.

Eu já vaiei o time. Mas faço a ressalva: sempre depois do jogo. Durante a partida, torcedor tem de torcer, apoiar. De nada adianta vaiar o Grêmio quando joga mal, quando o que ele precisa é do incentivo para melhorar. Depois que acabou, o time perdeu ou jogou mal (ou as duas coisas), aí sim é o momento de vaiar, de protestar.

Não estás com vontade de torcer num jogo de Gauchão sexta de noite (ou sábado de verão à tarde)? Simples: vá fazer qualquer coisa (ler, comer, transar, viajar etc.; até mesmo fazer nada). Mas se fores ao estádio, enquanto o juiz não apitar o final do jogo, NÃO VAIA, PORRA!

Do contrário, quando tiveres em uma situação ruim, precisando de apoio para sair da merda, eu não farei isso: me limitarei a te criticar e xingar pelos erros que te causaram o problema. Incentivador, né?

————

* Eu frequento a Social do Olímpico. E mais: a grande maioria dos que dali assistem aos jogos costuma torcer – logo, não quero estigmatizar os que frequentam aquele setor do estádio. Mas é fato que os piores corneteiros também costumam estar na Social, principalmente na parte central – ou seja, localizada atrás das casamatas. São ou não uns malas? Que se mandem pro Beira-Rio então!