Eu não acredito!

Lembram do meu amigo “realista”?

Pois é, insisti um monte, e ele fez o teste, me mandando o resultado pelo MSN. E eis o resultado que me deixou boquiaberto:

  • Economic Left/Right: -0.88
  • Social Libertarian/Authoritarian: -0.46

Certamente, o fato dele ser contra o Bush pesou um pouco. Mas não dá para esquecer que ele é pró-pena de morte e a favor de que “os vagabundos se ferrem”, conforme escrevi naquele post. Bandeiras da direita. Sem contar que votou no Fogaça nos dois turnos, por odiar o PT: como eu falei em outubro, se ele dizia não ser de direita podia votar na Vera Guasso ou na Luciana Genro (ou ainda anular o voto). Mas votou no Fogaça.

Considerando que eu insisti um monte que ele fizesse o teste, é capaz dele ter respondido de qualquer jeito só para eu parar de encher o saco, tendo como conseqüência este bizarro resultado de “centro” (“realista”?). Ou talvez ele tivesse opiniões libertárias e socialistas que eu não conhecesse (e que obviamente entram em contradição com a defesa da pena de morte e do individualismo). Ou procurou “equilibrar” as respostas para o resultado ser o “realismo”.

Ou, o que seria pior, que esse teste fosse uma fraude. Mas não é: cheguei a fazê-lo com respostas típicas da direita autoritária (para ver se realmente era confiável), e o resultado foi pró-direita e autoritarismo.

De qualquer forma, eu continuo a não acreditar no que meus olhos me mostraram…

Ainda acho que ele é um direitoso. Até porque o perfil do direitoso, foi baseado nele. E vão dizer que não está certo?

As ruas do Centro: dos carros ou das pessoas?

Instalou-se uma nova “polêmica” em Porto Alegre: a prefeitura quer liberar o trânsito de carros em várias ruas do Centro, como a Borges de Medeiros e a Rua da Praia, que hoje se encontram bloqueadas.

Sou parcialmente favorável. À noite, não vejo motivos para não permitir o trânsito de carros no Centro. Até porque a pé, poucos se arriscam por lá.

Mas durante o dia, não dá. Mesmo com os calçadões já é muito movimentado, se colocarem carros vira um caos. Por onde iríamos caminhar, com aquelas calçadas estreitas da Rua da Praia? Já tem as lotações, com carros seria uma bosta.

Para melhorar a circulação no Centro, eu tomaria uma medida radical: carros particulares não poderiam andar por lá de segunda a sexta-feira durante o dia e nos sábados pela manhã. Quem quisesse ir ao Centro usaria o transporte público (ônibus, lotação ou táxi) ou deixaria o carro em algum estacionamento fora da região central e seguiria a pé.

O trânsito por lá é um inferno mesmo, e os carros em sua maioria circulam com uma só pessoa dentro. Logo, é preciso atacar o problema pela raiz.