Filmes que valem a pena serem assistidos

divulg-blogs

Quando vi o cartaz, na UFRGS, na hora “me agendei”.

Já assisti ao filme alemão “Uma cidade sem passado” (1990) na faculdade. A personagem principal é Sonja, uma estudante que decide pesquisar como era sua cidade na época do nazismo. Porém, os moradores não parecem muito dispostos a colaborar com a pesquisa de Sonja. Quem puder, se desloque à Sala Redenção da UFRGS, pois não é um filme fácil de se achar em Porto Alegre. E a palestra de sexta na Letras & Cia deve ser ótima, também vale a pena.

Outro filme que merece ser assistido (eu vi na terça-feira passada) é o argentino “A história oficial” (1985), que recebeu vários prêmios, inclusive o Oscar de “Melhor filme estrangeiro” – única produção latino-americana a conquistá-lo. A personagem principal é Alicia, uma professora de História, de classe média, que não questionava sequer o conteúdo das aulas que ministrava a seus alunos, se preocupando tão somente em viver tranquilamente com seu marido e sua filha adotiva. A história se passa em 1983, quando a Argentina vivia um período conturbado: crise econômica, sentimento de humilhação pela derrota na Guerra das Malvinas, e também começavam a vir à tona os horrores da mais assassina ditadura da História da América, responsável pela morte e desaparecimento de mais de 30 mil pessoas.

Quando uma velha amiga retorna de um período vivido fora da Argentina, conta a Alícia o real motivo pelo qual deixou o país: foi exilada, por ter sido perseguida pelo regime militar. E também revela muitos horrores da ditadura, dentre eles o roubo de filhos dos militantes de esquerda para serem entregues a outras famílias e assim terem “uma educação ordeira” (ou seja, que aprendam a não contestar nada). A partir deste momento, Alícia começa a questionar suas certezas não só sobre a História, como sobre sua própria família.

Anúncios