Revolução Cultural Gaúcha

O Rio Grande do Sul sempre se considerou “o salvador do Brasil”. Em 1930 salvamos a pátria ao amarrarmos nossos cavalos no Obelisco do Rio de Janeiro, assim como em 2001 o Felipão pegou a Seleção que ia ficar fora da Copa do Mundo de 2002 e nos trouxe o caneco. E agora, mais uma vez os gaudérios irão, a galope, salvar a Nação.

A idéia é realizar um “baile nacional de debutantes“, para resgatar “os valores da família”. A proposta de um colunista de “sociedade” (só se for daquelas frescuradas de grã-finos) foi de imediato apoiada pela nossa Secretária de Cultura (???), Mônica Leal.

Alguma idéia realmente cultural, nem pensar. Mas gastar o dinheiro que o Governo do Estado não tem para fazer uma idiotice dessas, aí vale! É apenas mais uma bizarrice do governo Yeda Crusius, que nem completou cinco meses e já perdeu aliados como o PDT e o próprio vice-governador Paulo Afonso Feijó.

Pobre Rio Grande, que precisará agüentar esse (des)governo por mais três anos e sete meses…