Abril de 2021, 2020 ou 1964?

Muitas vezes já comentei que o tempo parece ter se acelerado desde o início da pandemia. Uma sucessão de dias muito parecidos uns com os outros que longe da “lentidão” que caracteriza a monotonia, em conjunto se tornam um “foguete”.

Parece que foi ontem que estive em minha última aglomeração, mas já faz mais de um ano. Quando chegou dezembro de 2020, a impressão era de estar “preso” em março, mês em que tudo parou.

Então veio 2021, passamos por outro março – muitíssimo pior que o de 2020 – e agora entramos no segundo abril pandêmico. Ano passado, foi o mês em que percebi a “aceleração do tempo”, o que só não faz parecer que simplesmente voltamos a abril de 2020 pois agora está muito pior.

Mas também há outros ecos do passado neste abril de 2021. Já faz quase 30 anos que a União Soviética saiu da geopolítica para entrar na história, e ainda há quem acredite em “ameaça comunista”. O que nunca existiu no Brasil, mas os defensores do golpe de 1964 (que completa 57 anos neste 1º de abril) defendem essa mentira com unhas e dentes (e alguns deles, com armas).

E agora, em meio à pandemia, temos um presidente que ao invés de fazer das tripas coração para comprar vacinas e preservar a saúde do povo brasileiro, prefere tramar um autogolpe contra os governadores, todos comunistas. (Atenção: contém ironia.)

Hoje já é 1º de abril de 2021, mas parece que 2020 não acabou. E no que dependesse do mitomaníaco que nos governa, estaríamos presos para sempre no Dia da Mentira de 1964.

Um comentário sobre “Abril de 2021, 2020 ou 1964?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s