O cansaço das redes

Já faz anos que falo em excluir minhas contas nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter etc.) mas nunca o faço. Até desisti disso.

Acabo mantendo mas dando prioridade em seguir perfis que me façam rir e desestressar. Pois se bem utilizadas, tais redes podem ser divertidas. Acho mais válido assistir a um vídeo de gatinho fofo fazendo “gatice” do que às últimas do esgoto bolsonarista ou da “lacrosfera” de uma esquerda que ainda não entendeu por que está em baixa.

Mas tem dias em que elas cansam, não posso negar. Volta aquela vontade de encerrar as contas. Então lembro dos bichos engraçados e fico.


Coincidentemente, hoje mesmo faz nove anos de um hilário episódio (e que até relatei por aqui): ex-colega de uma cadeira na faculdade me mandou e-mail denunciando que o MST roubava ovos de tartarugas às margens do Rio Solimões ao invés de produzir alimentos em seus assentamentos na região. Tinha até foto, mostrando que era possível surfar no rio…

Obviamente não era o Rio Solimões, a foto nem mesmo tinha sido tirada no Brasil. Tratava-se da Praia de Ostional, costa do Oceano Pacífico, na Costa Rica. E a coleta de ovos das tartarugas, conforme informei no link indicado no parágrafo anterior, nada tinha de “roubo” ou de qualquer outra ilegalidade.

A difusão dessas merdas foi facilitada pelas redes sociais, mas elas não são as maiores culpadas: a burrice já existia bem antes delas surgirem. Tanto que Nelson Rodrigues, notório conservador falecido quase quatro anos antes do nascimento de Mark Zuckerberg, já falava que os idiotas dominariam o mundo não pela qualidade, mas sim pela quantidade: afinal de contas, eles são muitos.

2 comentários sobre “O cansaço das redes

  1. Só um relato. Cara, lia o teu blog em 2010, quando tava fazendo o msc na História aí em POA na UFRGS (com a Lulu, imagino que conheças), por algum motivo semana passada caí aqui outra vez, e tu continua escrevendo (procurando algo do Grêmio no Google).

    Que massa e parabéns! Acabei te add no Twitter, e posso te dizer que saí do facebook faz 4 anos (um alívio!) e TT eu resolvi me relacionar desse jeito que tu fala, foi a forma mais saudável de continuar ali – e tirando mais sarro da esquerda cirandeira, do que perdendo meu tempo com bolsonarista maluco. abração aí e segue!

    • Valeu!

      Acho importante mantermos nossos blogs, ainda que no meu caso as atualizações sejam bem menos frequentes que anos atrás. Não dá para depender das redes sociais, e além disso considero que por aqui dá para se travar debates em nível mais elevado que no Facebook e no Twitter.

      Abração

      P. S.: Conheço a Lulu, fiz duas disciplinas com ela (História do Brasil I e História do Rio Grande do Sul), em 2005-2006.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s