Brasil x Argentina

Quando comparam Brasil e Argentina em relação ao número de mortes por covid-19, nosso “presidente” diz que a população brasileira é muito maior e, portanto, é “natural” que morra mais gente por aqui. A Folha de São Paulo fez as contas e demonstrou que há mais mortes por milhão de habitantes no Brasil do que na Argentina. (E incluiu no cálculo a Suécia, citada como “exemplo” por não ter adotado quarentena.)

Matemática nem tão complexa

Segunda-feira o Brasil atingiu a triste marca de 30 mil mortes por covid-19 e o fato foi minimizado pelo “presidente”, o que me faz lembrar dos hermanos mais uma vez. Pois 30 mil é o número estimado de mortos e desaparecidos durante o chamado “Processo de Reorganização Nacional”, expressão pela qual se autodenominou a última ditadura militar na Argentina, a mais sanguinária que o país já viveu.

O “Processo” durou sete anos, de 1976 a 1983. Na Argentina, a morte e desaparição de 30 mil pessoas durante este período é classificada pela jurisprudência como sendo um genocídio.

No Brasil, em menos de três meses de pandemia já ultrapassamos 30 mil mortes e o número tende a aumentar muito mais. O “governo” dá mostras de estar “cagando e andando”. Como classificar isso? Creio que a Argentina já deu a pista.

Ah, e em 1999 nosso atual “presidente” defendeu justamente que se matassem 30 mil pessoas. Objetivo alcançado, com sobras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s