Vencemos a corrupção… Será?

A direita, de forma geral, está em êxtase. Em pleno feriado da Proclamação da República, o Supremo Tribunal Federal determinou a prisão dos condenados na Ação Penal 470, o popular “julgamento do mensalão”.

Dentre os presos se encontra o ex-ministro José Dirceu: condenado judicialmente em 2012, na prática pode-se dizer que sua condenação se deu em 2005, pela imprensa. Pois alguém consegue imaginar a indignação que tomaria conta do país caso Dirceu fosse absolvido? A condenação e a posterior prisão do ex-ministro foram celebradas como uma vitória sobre a corrupção.

Porém, faltou algo fundamental: provas. José Dirceu foi condenado com base em uma teoria jurídica chamada “domínio do fato”, que teria sido formulada por um autor alemão, mas que sequer é aplicada na Alemanha. Com isso, subverteu-se o princípio fundamental de que a dúvida favorece ao réu. Ou seja, de que ninguém tem de ser obrigado a provar sua inocência; ao contrário, o ônus da prova cabe a quem acusa. Com isso, é verdade, corre-se o risco de que um “crime perfeito” (ou seja, aquele em que os autores conseguem apagar todos os vestígios) acabe impune, mas também se reduz a possibilidade de condenações injustas e que se dão em nome de outros interesses alheios à legalidade.

————

“Esquerdopata”, “petralha”, “corruPTo”, “esquerdalha”, já deve estar querendo escrever o típico comentarista “anti-corrupção”. Só espero que o mesmo não esqueça de também dirigir suas raivosas manifestações a Ives Gandra Martins, conservador e notório adversário do PT, mas também jurista, e que como tal defende a aplicação da lei, não daquilo que é ditado pela tal de “opinião pública” (da qual a “mídia imparcial” se julga representante).

Ah, e que também não esqueça de se mobilizar para que outros escândalos de corrupção (como, por exemplo, o mensalão tucano) sejam julgados de forma semelhante.

5 comentários sobre “Vencemos a corrupção… Será?

  1. UM DIA SERÁ REESCRITA ESSA MANOBRA MÁ INTENCIONADA QUE FOI A CONDENAÇÃO DE MEMBROS DO PT. AGORA, VAMOS ESPERAR O QUE VAI ACONTECER COM O MENSALÃO DOS TUCANOS, SERÁ QUE VÃO APLICAR O DOMINIO DE FATO? EU SEI O QUE VAI OCORRER, NADA. SERÁ QUE ISSO NÃO SERIA UM MOTIVO DE AS RUAS VOLTAREM A SER UM TAMBOR E EXIGIR DO STF, O JULGAMENTO IMEDIATO DO MENSALÃO DOS TUCANOS?

  2. Com a AP 470 está se cruzando de modo muito explícito um limite de lealdade entre os grupos políticos, o de que se para uns se aplicam todos os salamaleques e prazos legais mas não para outros.
    Ou seja: para o partido do povo, vale a mesma truculência que se reserva ao povo.
    Eu ficaria tremendamente decepcionado se o processo desse em nada com o mesmo tipo de chicanas legais que empregam estupradores, traficantes, corruptos de todas as laias para desqualificar provas técnicas corretamente colhidas pela polícia e pelo MP.
    Chegaria o momento de dizer “que o PT é igual aos outros”.
    Mas ocorreu o contrário, as provas inexistiam ou foram ignoradas, salvo aquilo que Marcos Valério trouxe acerca dos saques.
    Um magistrado não pode escrever uma sentença sem se referir às provas, e sempre citando as páginas tais e quais do processo, e dizer porque considera algumas mais do que as outras e porque desconsidera algo.
    É por esse motivo básico que os rábulas reivindicam colocar o epíteto “Ciência” no nome do curso “Ciências Jurídicas e Sociais”.
    É porque a argumentação que emprega não são falácias para atingir um objetivo, mas apoiam-se em fatos e nexos que deles decorrem.
    Se não não seria ciência, o nome do curso seria “Retórica Jurídica e Social”.
    Não sei quantas pessoas se apercebem disso, nem qual o resultado disso na sociedade.
    Talvez a sociedade encontre um jeito de zerar o placar, de puxar o tapete de quem se julga e atua imune à investigação, ao processo e à condenação de verdade.

  3. “A direita, de forma geral, está em êxtase. Em pleno feriado da Proclamação da República, o Supremo Tribunal Federal determinou a prisão dos condenados na Ação Penal 470, o popular “julgamento do mensalão”.”

    Errado. Nós jamais estaríamos em êxtase em uma data como esta, em que a gloriosa monarquia brasileira foi traída por um golpe militar. A proclamação da república foi a grande causa da deterioração moral e cultural que afligiu e ainda afligirá por muito tempo nosso país.

Deixe uma resposta para Prof. Epimênides Prestes de Albuquerque Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s