A quem serve uma Redenção cercada?

Vez que outra, volta à discussão o cercamento do Parque da Redenção. O argumento é sempre o mesmo: “mais segurança”, como se um ladrão não soubesse passar por um portão. Dizem também que o parque cercado seria fechado à noite e assim não serviria de esconderijo para criminosos, porém, a insegurança em um local se combate com pessoas ocupando-o, não com cercas. Não é o sol que inibe o crime, e sim, gente. (Mas é claro que para um parque ser ocupado à noite é preciso que seja bem iluminado, pois a escuridão, de fato, dá a sensação de que o local é inseguro.)

Pois agora, apareceu um novo projeto de lei, do vereador Nereu D’Ávila (PDT), que propõe a realização de um plebiscito sobre o cercamento da Redenção juntamente com as eleições de 2014. Se a Câmara Municipal aprovar, verdadeiros problemas do parque – como a limpeza e a iluminação – serão deixados de lado, para que se discuta “a solução mágica”. Que, como já foi dito, não soluciona nada.

Porém, o ótimo artigo no blog Aldeia Gaulesa mostra os interesses que estão por trás de um possível cercamento da Redenção. Destaque para o trecho abaixo:

Os custos da medida ainda não foram definidos, mas estima-se que seriam necessários cerca de R$ 1 milhão para cercar os 2,5 mil metros de perímetro do parque. A proposta, conforme aponta o vereador Nereu, seria bancar o custo das obras através de parceiras com a iniciativa privada, com publicidade nas cercas, por exemplo. Com isso, o efeito concreto seria mais um espaço público da cidade que passaria a ser entregue para a exploração privada.

Ou seja: querem transformar nossa Redenção em um outdoor e beneficiar empresas privadas. O que virou regra na Porto Alegre da administração Fortunati…

Anúncios

9 comentários sobre “A quem serve uma Redenção cercada?

  1. Cercar o parque não é impedir a entrada, tampouco privatizar. É só dar mais segurança, especialmente a quem caminha pelos arredores. O problema de um mato é que ele esconde muita gente, por um tempo muito grande, o que não pode ocorrer se tem uma grade.

    Num mato, um estuprador pode se esconder atrás de qualquer árvore. Eu morro de medo de andar por ali de noite pq sei que se me puxarem 2 metros pra dentro ninguém me vê mais e ele pode fazer o que quiser comigo. A cerca impede que isso ocorra. Além disso, com poucas entradas, fica muito mais fácil controlar esse tipo de crime, pq, em vez de se controlar o parque todo, o esforço é concentrado nas entradas.

    • cercar não vai resolver. nunca resolveu. nem na europa. o que resolveu foi I-L-U-M-I-N-A-Ç-Ã-O e policiamento. aliás, já há um posto policial por ali, que serve para pouco ou nada. quem é morador do bairro sabe que o parque tem as luzes apagadas propositadamente pela administração do parque.

      alguns parques – não todos – não europa são cercados por influência dos arquitetos e paisagistas ingleses da era vitoriana, que ditavam os costumes e os horários de entrar e sair do parque, período onde a conduta social era muito bem vigiada pelo Estado. no Brasil não temos essa tradição e não há motivo aparente para cercarmos parques. a Redenção precisa de mais iluminação, mais aividades esportivas noturnas, mais câmeras de segurança e que a ronda noturna seja feita por ali.

      aliás, vai ficar mais perigoso no entorno depois se for cercado. algúem duvida que traficantes e outros “nóias” vão continuar nas bordas do parque?

      • Eu não me importo com traficantes (eles só vendem o que os outros querem comprar). Eu não tenho tanto medo de assaltantes (se tivesse, teria que ficar trancada em casa, pq assaltos ocorrem de maneira super rápida em qualquer lugar). Eu tenho medo de estupros. Um mato é como um esconderijo, é a coisa mais fácil do mundo te pegarem e te “esconderem” lá dentro pelo tempo que quiserem. Por causa disso, eu n ando pelo perímetro do parque. Cercar dá diferença nisso,sim. Não tem como te puxarem pra dentro com a mesma facilidade. E é MUITÍSSIMO mais fácil controlar entradas e saídas se há poucas do que se tudo for entrada e saída, é óbvio isso.

        • Pois é. Prezada Alejandra. Pelo que entendi você acha que além de ser cercado o parque, deve haver poucas entradas e saídas. Vamos pensar assim, que tal uma no Araújo, uma na UFRGS, outra nos arcos e outra na João Pessoa (digamos, na altura da República, depois do lago). Tá bom? Bueno, hoje em dia, se alguém vem me assaltar em algum lugar distante de onde serão os portões, é pernas-pra-que-te-quero e rapidamente estarei na Osvaldo, na José Bonifácio, na João Pessoa, na Paulo Gama, na Setembrina. Tá. Cerca do jeito que a senhora quer, e sendo assaltado exatamente no mesmo lugar, eu estou prensado entre o ladrão e uma grade. Deu pra entender? Ou quer que eu desenhe? Aliás, acho que os maloqueirinhos estão torcendo com fervor por esse cercamento…

          • O mesmo que eu digo de assaltos pode ser dito em relação a estupros. Muita gente querendo transformar a Redenção numa ratoeira achando que vai melhorar a segurança.

  2. Sobre iluminação: o parque é um mato muito denso, é muito difícil iluminar eficazmente aquilo, pq as árvores fazem muita sombra. E tem a questão de iluminar totalmente (além de ser impossível) é danoso às árvores e aos pássarosque habitam o parque.

  3. Não entendi como cercar o parque vai trazer mais segurança, vão identificar quem entra? Como vão saber se são “assaltantes” ou “não assaltantes”, pela aparência? uns entram outros não? Se vai estar fechado a noite como alguém vai poder caminhar com mais segurança? Ou vão deixar entrar alguns? E se algum “assaltante” se esconder de dia para ficar de noite e assaltar aqueles que poderão entrar para caminhar a noite? Vão fazer rastreamento para ver se alguém ficou escondido? Estou confusa kkkkk.

  4. Nem todos estamos livres de idéias idiotas. Assim como cercar, iluminar só vai gastar mais pra se gerar energia. A redenção é segura, muitas pessoas cruzam a redenção pra ir do Bomfim pra CB ou vice versa em todos os horarios do dia. Quem acha que não é seguro é morador de apartamento no moinhos. O grande problema na redenção hoje são aqueles vendedores de maconha ruim que ficam abordando todo mundo ali onde tem aquela zona privada da Opus.

  5. De noite, eu fecharia algumas entradas e deixaria menos. Sim, fica mais fácil o policiamento. Se cercado, com muito menos policiais se torna possível o controle de uma área muito grande. Se tiver câmaras nas entradas, mais fácil ainda.

    Desculpa, mas é óbvio que é inviável estuprar alguém do lado de fora da grade, fica na cara da rua, todo mundo vê, e é um tipo de crime que precisa de um tempo maior e de maior “privacidade”. Eu não reajo a assalto, eu não correria pra Oswaldo e nem pra nenhum lugar estando ela cercada ou não. Pra dentro do parque, não correria jamais, acharia muito mais perigoso. Como eu disse, assaltos vão ocorrer de qualquer maneira. Não, não acho que seja mais fácil assaltar alguém com a grade, mas não particularmente mais difícil. Tem a vantagem de que atualmente se foge com muita facilidade e é impossível de pegar a pessoa depois, além de ser mais fácil de surpreender a vítima, mas tem a (pequena) desvantagem que é a de que a vítima não vai correr pra dentro do parque pra fugir de ti.

Os comentários estão desativados.