Para que serve uma árvore?

O prefeito de Porto Alegre parece não saber, conforme declarou ao Correio do Povo. Ele acha que todas aquelas árvores derrubadas defronte à Usina do Gasômetro “não eram utilizadas” pela população.

Aliás, o que quer dizer “utilizar uma árvore”? Eu achava que elas serviam para serem aproveitadas, proporcionar sombra, purificar o ar etc. Aliás, “aproveitar” é um dos sinônimos de “utilizar”, o que quer dizer que aquelas árvores eram muito bem utilizadas.

Porém, para a prefeitura aquelas árvores só serviam para atrapalhar o andamento de uma “obra da Copa”. É assim no Gasômetro, e também lá na Anita Garibaldi, onde será construída uma passagem de nível também chamada de “trincheira” (se bem que o nome acerta na mosca: priorizar o automóvel faz o trânsito ficar cada vez mais estressante, num clima de “guerra”).

Se as árvores são “inúteis” e atrapalham o trânsito, então botem-nas abaixo! Afinal, em Porto Alegre o tempo é sempre frio e chuvoso… Essa história de “Forno Alegre” é coisa da oposição.

Anúncios

3 comentários sobre “Para que serve uma árvore?

  1. Nosso prefeito consegue largar uma frase lamentável depois da outra, principalmente no que diz respeito a trânsito. Ele acha que criando mais de 100 vagas de estacionamento e fazendo uma rótula, tirando espaço de pedestres, vai DIMINUIR a emissão de monóxido de carbono. Essa é nova para mim, ser ecológico criando infra para automóveis em vez de transporte público! Até por que, para ele, um VLT cria “barreiras no trânsito”.

  2. Parece que o lobby dos, diríamos, empreendedores é quem dita as coisas em Porto Alegre.
    Aproveitando o evento Copa do Mundo tudo pode ser feito por aqui.
    Os que forem contra as obras, as desapropriações, a degola das árvores é um retrógrado, um visionário perdido em meio aos anos 60.
    Pois, a cidade que votou em massa nesse marionete do SINDUSCON e dos partidos da base aliada está recebendo a contraproposta da destruição de seus espaços de lazer, o trânsito infernal desta cidade, a desumanização.
    Pensem bem, quando, novamente, exercerem o direito de voto…

Os comentários estão desativados.