A volta da “torcida da neve”

A cada inverno, é a mesma coisa. Só aparecer a primeira previsão de frio intenso, com alguma chance de neve, e começa a “euforia”. Quem embarca na onda, acha que é só comprar a passagem para Gramado, reservar o hotel, e assim a festa “nevada” estará garantida. Em certos órgãos de imprensa, a previsão do tempo se transforma em “torcida”. Pela neve, claro.

Prova disso? No momento em que escrevo, há previsões para a madrugada de quinta-feira em Porto Alegre dizendo: NEVE. Vejam bem: estão anunciando que vai nevar em uma cidade onde o fenômeno muito raramente é registrado.

Enquanto isso, a MetSul diz que há possibilidade, mas não muito alta, de neve nas regiões serranas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul – onde é sempre mais fácil nevar do que em Porto Alegre (o que quer dizer que aquelas previsões de neve para a capital gaúcha irão mudar). E alerta para o provável, que é muito frio e ainda por cima com vento (é esta a verdadeira cara do inverno gaúcho), o que fará a sensação térmica despencar a valores abaixo de zero e demandará especial atenção aos moradores de rua, que correrão sério risco de hipotermia.

Ou seja: se já é pequena a possibilidade de nevar nas regiões serranas, em Porto Alegre é muito improvável que neve. Em compensação, o que deveria ser destacado, já que põe vidas em perigo, é relegado a segundo plano pelos “torcedores da neve”.

————

Certamente alguém vai perguntar se eu, que gosto de frio (mas sempre faço questão de lembrar “o outro lado” do inverno, apesar da culpa não ser do clima), não estou também torcendo por uma nevada em Porto Alegre. Respondo: querer ver neve eu quero, mas nem chego a torcer, pois é algo tão raro que a probabilidade é a mesma do Mazembe derrotar o Inter. (Se bem que o Mazembe realmente ganhou do Inter!)

A verdade é que só o fato de eu não suar as Cataratas do Iguaçu a cada caminhada já me satisfaz… E se é para ver neve, vale mais a pena economizar dinheiro e viajar a Bariloche em julho (ou à Sibéria em janeiro), do que esperar os (poucos) flocos em Porto Alegre ou Gramado.

Aliás, ir à Serra Gaúcha em busca de neve é pedir para voltar frustrado de um lugar que tem muitas outras atrações: as paisagens são belíssimas em qualquer época do ano, sem contar as maravilhas culinárias.

Anúncios

Um comentário sobre “A volta da “torcida da neve”

  1. Pingback: Sul 21 » A volta da “torcida da neve”

Os comentários estão desativados.