Falando de “concessões”

A verdade é que o termo “concessão” é mais palatável que “privatização”, associado ao desmonte do Estado empreendido durante o governo de Fernando Henrique Cardoso e, mais recentemente, à roubalheira denunciada no livro “A Privataria Tucana” de Amaury Ribeiro Jr. Justamente porque dá a entender que trata-se de patrimônio público cuja administração é cedida à iniciativa privada, e não de transferência de patrimônio do poder público para mãos privadas. Assim, o governo poderia retomá-lo em caso de irregularidades cometida por parte da concessionária. Porém, como bem sabemos, não é assim que funciona no Brasil. E a questão das concessões de rádio e televisão nos oferece um ótimo exemplo disso.

Para ler na íntegra, clique aqui e confira meu texto no Jornalismo B.

Anúncios

Um comentário sobre “Falando de “concessões”

  1. Alguns defensores do governo apelaram para esse eufemismo para tentar negar o entreguismo. Mas não convence os que têm memória! E aos que a perderam basta uma rápida pesquisa pelo Google para ver que o PT chama de privatização quando a “concessão” é realizada pelos governos da velha direita.

    Por fim, cabe ressaltar, aos mais distraídos, que os aeroportos não foram A, mas apenas MAIS UMA privatização petista.
    http://blogdomonjn.blogspot.com/2012/02/aeroportos-mais-uma-privataria-petista.html

Os comentários estão desativados.