“Alguém lembra o que é adjunto adnominal?”

Foi esta a pergunta que me fiz hoje à tarde, enquanto respondia à prova do concurso. Na prova de Língua Portuguesa, uma questão sobre adjunto adnominal, outra sobre predicado nominal, e ainda tinha sobre transitividade dos verbos.

É verdade que, por estar no edital, eu deveria ter “me prevenido” (como minha “touca” sempre foi legislação, priorizei esta). Mas em editais de outros concursos que prestei, lá estavam adjuntos, períodos compostos por subordinação e outras coisas, mas nunca caía nada disso. A banca optava por cobrar o que é realmente importante em uma prova de Língua Portuguesa: a capacidade do candidato compreender textos. (E diz-se que, quanto mais se lê, melhor se escreve.)

Aliás, quem sempre gostou do que escrevo aqui, vai passar a achar uma porcaria só por causa deste tal adjunto adnominal? Aliás, me ajudem a localizar todas essas coisas neste texto…

————

Aí, quando digo que meu problema em concursos públicos é que não sou bom de decoreba, sempre alguém vem com o papo furado de que “não é para decorar, é para entender”. Então tá.

3 respostas em ““Alguém lembra o que é adjunto adnominal?”

  1. Todas as línguas têm a sua lógica. Se entenderes, não precisa decorar. Adjunto adnominal… o nome está dizendo.. é tudo que está junto do NOME, ou seja, do substantivo a que se refere. E por aí vai… qto ao Direito, eu comecei tb pr qchava difícil e queria fazer um concurso onde exigiam muito na parte jurídica. Acabei terminando a faculdade, mas até hoje acho algumas áreas muito áridas… rsrsrsrs… outras são fascinantes.
    Tenta o http://www.soportugues.com.br ou o site do professor Moreno ou o site “nossa língua” do Pasquale… boa sorte.

  2. A capacidade de entender textos origina-se da capacidade de entender o significado das partes integrantes da oração. POrtanto, gramática é sim muito importante e acho q deve ser cobrada para que o candidato mostre que realmente sabe de onde vem a sua compreensão do texto. É a prova final e cabal de que realmente domina o assunto. Só mostrar que entendeu não quer dizer que sabe e domina o “funcionamento” de uma língua. Entender as engrenagens da última flor do Lácio é algo realmente belo.

    • Sei não… Modéstia à parte, nunca tive dificuldade para compreender textos (nem para escrever), mesmo sem saber exatamente como se chamava cada parte das orações (na verdade, sem lembrar, porque faz muito tempo que não vejo isso).

      No colégio, lembro que eu não ia muito bem em Português (a professora – que coincidentemente se chamava Nara, hehe – era bem exigente nas correções), mas as questões de compreensão de texto e aquelas de gramática mais “práticas” – do tipo “se a palavra tal for passada para o plural na frase ‘x’, quantas outras palavras sofrerão alterações?” – eu literalmente “tirava de letra”. ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s