Sou um “lixo moral”, com orgulho

Ontem, aconteceu em São Paulo uma “Marcha para Jesus”, organizada pela Igreja Renascer em Cristo, com a participação de diversas lideranças evangélicas. O ato que deveria ser apenas religioso, acabou sendo marcado por discursos contra o PL 122 (que prevê punição para manifestações homofóbicas) e críticas violentas ao STF devido à legalização da união homoafetiva e a liberação das “marchas da maconha”.

O discurso mais virulento foi o do pastor Silas Malafaia, que classificou como “lixo moral” as pessoas que criticam a intromissão de igrejas em assuntos de governo. E ele ainda tem a coragem de dizer que não defende a instauração de um “Estado evangélico” no Brasil. Aham…

Para o pastor, é “lixo moral” quem defende que o Brasil seja, de fato, um Estado laico, no qual religião não se mete em assuntos de governo. Em que religião não impõe a todo o país os costumes que ela quer, nem se mete a dar pitacos sobre a vida privada até de quem não as professa.

Logo, sou um “lixo moral”. E com orgulho.

————

Mas na marcha, não houve só intolerância. Jovelina das Cruzes, 68 anos, deu “um tapa com luva de pelica” na cara dos homofóbicos:

Vocês estão falando sobre o que não conhecem. Meu sobrinho é gay e é um rapaz maravilhoso. Ótimo filho, muito educado, muito honesto e estudioso. Já o meu filho é machão e vive batendo na esposa, não respeita ninguém, não para no emprego.

Anúncios

2 comentários sobre “Sou um “lixo moral”, com orgulho

  1. Pingback: Onde você guarda o seu racismo? | Cão Uivador

Os comentários estão desativados.