“Jogo da direita” é apoiar o governo Dilma acriticamente

Eu quero que o ministro Antonio Palocci dê explicações sobre como seu patrimônio aumentou tanto em tão pouco tempo. Pode até não ter acontecido nenhuma ilegalidade (afinal, nem todas as leis são realmente justas), mas é imoral.

Aliás, não só eu. Vários blogueiros de esquerda também querem, assim como a CartaCapital – que, vale lembrar, declarou apoio a Dilma em editorial.

E agora? A CartaCapital “virou PIG”? Vejo mais, é que certos blogueiros apoiadores do governo Dilma viraram “PIF”, sigla para “Partido da Imprensa Favorável” – na genial definição de Moisés Pol, citado pelo Tsavkko.

Uma coisa é apoiar o governo, outra é fazê-lo como se fosse uma crença religiosa: de forma dogmática. Achando, inclusive, que as críticas de esquerda são “jogo da direita”… Como se o Brasil se dividisse apenas em petistas e tucanos.

Lembrando: votei em Dilma Rousseff, nos dois turnos. Me arrependo do voto no 1º turno, que deveria ter ido para Plínio de Arruda Sampaio – mudei por temer vitória do PSDB no 2º turno. O arrependimento se deve não simplesmente ao fato de que a eleição não foi decidida já em 3 de outubro, mas também aos primeiros passos do governo Dilma: retrocesso no Minitério da Cultura, manutenção de Nelson Jobim no Ministério da Defesa e de apoios constrangedores (Sarney, Collor etc.), enquanto os arquivos da ditadura continuam fechados.

E aí, críticas de esquerda ao governo Dilma são “jogo da direita”? Ou será que isso não corresponde a apoiar acriticamente ao governo que é formado por uma aliança que inclui políticos que não são e nunca foram de esquerda?

Anúncios

13 comentários sobre ““Jogo da direita” é apoiar o governo Dilma acriticamente

  1. Cão que uiva não morde. Raivoso. Agora pode, finalmente, afinar-se com o discurso da direita, que, no fundo, é o que queria…

  2. Se plinio ganhasse ia fazer o que?
    A experiencia erundina mostrou a nós, petistas, q sem estabelecer um coalizão não se governa com essa estrutura de Poder. E plinio teria um mes de governo isolado, para fazer a revolução (duvido), para cair e fortalecer a direita ou teria de se render a essa estrutura do estado e cometer pecados piores do que se esta cometendo agora, por ter um partido mais fraco.
    Essa estoria de chamar ex namorada de meu bem depois que casou é facil o duro é quando se tem oportunidade de casar com a ex namora e se compara com a ex esposa.
    criticas ao governo dilma são sem duvida necessarias mas não na perspectiva de que esse partidinho oportunista que é o Psol iria resolver alguma coisa…
    concordo com as criticas, mas não vamos querer governar dentro dessa estrutura como se ela não existisse, porque assim é facil… Ah! Se fosse o Plinio dava uma canetada aqui e outra ali e todo mundo baixava a cabeça… O sarney, o barbalho, o renam e todos os outros fdp não iriam se unir com a direita com a direita no minuto seguitnte e obter maioria no congresso?…
    No meu entendimento a Dilma esta errando em muitas coisas, mas to de olho no combate a miseria e no avanço da educação…

    • Não sou anti-Dilma (tanto que se me arrependo de ter votado nela no 1º turno, não posso dizer o mesmo quanto ao 2º, pois tudo o que eu não queria era o PSDB de volta).

      Concordo que é necessário ter base parlamentar para se conseguir governar. Tanto que os candidatos aos cargos executivos deveriam insistir para que seus eleitores votassem nos mesmos partidos para o Congresso. De nada adianta eleger um candidato do PSOL à presidência, mas com o PMDB tendo a maioria parlamentar…

    • É o velho “meu governo é uma merda, mas não quero falar dele então vou criticar a possibilidade do seu”. Em outras palavras, falta de argumento.

      Sobre a Erundina, a lição é a de que fogo amigo mata. Ela foi mais vítima do próprio PT (porque será que ela saiu do partido depois?) do que de qualquer outra coisa.

      O governo Lula foi ruim, o Dilma é péssimo. Isto é uma realidade. Dê-se a desculpa que quiser, é fato.

      E é engraçado que o PSOL que hoje chamam de oportunista tem as MESMAS bandeiras sob as quais foi fundado o PT. Quem é que foi pra direita?

      • “E é engraçado que o PSOL que hoje chamam de oportunista tem as MESMAS bandeiras sob as quais foi fundado o PT. Quem é que foi pra direita?”

        Perfeito!

    • Pergunto aos defensores da “governabilidade” por que o Governo Lula, em oito anos, tendo a maioria parlamentar, não realizou NENHUMA reforma social no nosso país?

      Para que serve esta maioria parlamentar? Para aprovar as reformas neoliberais como a da Previdência e as privatistas PPPs? Que “governabilidade” é esta? Serve a quem?

      Vejam o resultado da adaptação do PT a esta estrutura de poder: no caso do mensalão tiveram que fazer um esforço danado para demonstrar que eram no mínimo iguais, e não piores do que os outros partidos da ordem. Agora o Palocci, para se defender do enriquecimento, diz que agiu igual aos tucanos! rsrsrsrsrs

      O Plínio foi muito bem na campanha, colocou no centro do debate a questão da desigualdade e do sistema sócio-econômico. Ele teria que governar apoiado na mobilização social e não na distribuição de cargos e mensalões ou se abraçar nos novos companheiros Collor e Sarney!

      Para quem ainda acha que se adaptar à ordem e fazer o “possível” dentro dela é o caminho sugiro que dê uma olhada para a Espanha, cujo modelo de “consertação” é celebrado por inúmeros dirigentes petistas (inclusive o Tarso Genro), e está sob forte questionamento.

  3. Pingback: A direita está vencendo « Cão Uivador

  4. Confesso minha completa decepção com os caminhos que o PT vem trilhando.
    Sou filiada, militante há mais de 20 anos. Votei no Lula desde a primeira eleição. Mal tinha completado 18 anos e cantava “meu primeiro voto pra fazer, brilhar nossa estrela”.
    cadê a estrela? Cadê a defesa INTRANSIGENTE da ética e dos direitos humanos? Que ética é essa de fazer barganhas pra proteger ministro de ser questi0onado? Se não deve nada não teme nada. Se deve, não devia ser ministro.
    O Código florestal é terrível. Condenado pela SBPC e por diversos ambientalistas. Mas se faz alianças com ruralistas e se aprova em nome do que? Da tal governabilidade?. Nega-se um passado de lutas junto com movimentos e líderes rurais.
    No caso do Kit anti homofobia o que muito defensor intansigente (leia-se acrítico e surdo) não entende, é que muito mais do que o kit em si questionamos as consequências. Consequências de se ceder a uma pressão de fundamentalistas religiosos em um país laico. Desautorizar o ministro da educação, esquecer os apoios e pareceres favoráveis da UNESCO, Conselho Federal de Psicologia e UNAIDS entre outros e afirmar que se trata de costumes. Dizer que vetou sem ver.
    O PT que eu militei, que eu me filiei não era esse PT. O patrimônio do Palocci pode ter crescido muito. O do PT tem caído.

  5. Pingback: O governo entrega o ouro: CódigoFlorestal e Kit Anti-Homofobia | PSOL São Paulo

Os comentários estão desativados.