Dois dias em memória das vítimas da ditadura

Ano passado, propus que nos dias 31 de março e 1º de abril, retirássemos nossas imagens de perfil nas redes sociais (Orkut, Facebook, Twitter etc.) e as substituíssemos por um “nunca mais”, em lembrança ao aniversário do golpe militar de 1964. A ideia surgiu a partir de uma notícia que li na página do jornal argentino Página 12, sobre a mobilização para lembrar o motivo do dia 24 de março, aniversário do golpe de 1976 na Argentina, ser feriado nacional com o nome de Dia Nacional de la Memoria por la Verdad y la Justicia:

Para que quem ainda pergunta por que este dia é feriado, veja como seria se muitas pessoas queridas se ausentassem todas juntas, como aconteceu durante a ditadura.

Já cheguei a ler comentários de argentinos falando que seu país “tem a memória fraca”, por incrível que pareça – por lá ao menos os responsáveis pela carnificina estão sendo julgados e condenados.

Se a Argentina é um país “de memória fraca”, o que dizer do Brasil então? Nosso país é o único do Cone Sul que nada fez em busca de reparação aos familiares das vítimas da ditadura. Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai estão “passando a limpo” o seu passado ditatorial. Já aqui, continua tudo na mesma, em nome de “evitar o mal-estar com os militares”. Aliás, me pergunto se não seria melhor para a imagem das Forças Armadas colaborar para a elucidação dos crimes da ditadura, e deixar de tecer loas a militares que violaram a lei máxima do Brasil (ou seja, a Constituição) em 1964.

Por parte do governo não podemos esperar nada nesse sentido (que decepção, Dilma!), mas nós mesmos podemos fazer algo. Assim como no ano passado, vamos retirar nossas imagens de perfil das redes sociais nos dias 31 de março e 1º de abril, e substituí-las por um “nunca mais”. Mas, claro, não basta isso: é bom colocar na descrição do perfil o motivo – ou seja, explicar que é pelos 47 anos do golpe – para que as pessoas entendam com mais facilidade o nosso objetivo, que é induzi-las a pensar, lembrar que houve uma ditadura em nosso país e isso não deve ser esquecido, e também para dizer: DITADURA NUNCA MAIS!

————

Atualização (13/03/2011, 22:53): Vamos também usar uma hashtag no Twitter e tentar levá-la aos TTs nos dois dias. Proponho #DitaduraNuncaMais, quem tiver outra ideia, fique a vontade para sugerir nos comentários.

Anúncios

5 comentários sobre “Dois dias em memória das vítimas da ditadura

  1. Quando todos os culpados estiverem mortos, abrirão os arquivos. Muitos já se aposentaram e estão recebendo gordas aposentadorias. Tô fazendo as malas pro Uruguai. Antes disso, vou estocar comida!
    Enqto isso, os livros de história contam tudo pela metade. Quem não viveu naqueles tempos não vai saber a verdade até morrerem todos os torturadores que andam por aí usufruindo dos bens que adquiriram com o trabalho sujo que fizeram pros militares.

  2. Pingback: Lembrando os dois dias em memória das vítimas da ditadura « Cão Uivador

  3. Pingback: Pobre Matemática… « Cão Uivador

  4. Pingback: Na semana do 47º aniversário do golpe de 1964, é preciso LEMBRAR! « Cão Uivador

  5. Pingback: Será que nasci no país errado? « Cão Uivador

Os comentários estão desativados.