Será o fim para o mais antigo ditador da atualidade?

Charge de Carlos Latuff

Muammar al-Gaddafi governa a Líbia desde 1969, sendo assim o mais antigo ditador da atualidade.

Por muito tempo, foi um dos “maus” na ordem mundial ditada por Washington. Inclusive, o regime de Gaddafi foi acusado de promover vários atentados terroristas em países ocidentais na década de 1980, com destaque para a explosão de um avião da Pan Am em 21 de dezembro de 1988 sobre a cidade escocesa de Lockerbie, que matou 270 pessoas (onze delas em terra).

Mas nos anos 2000, Gaddafi “fez as pazes” com o Ocidente: deixou de apoiar movimentos rebeldes, abandonou a postura anti-Israel de antes (seu governo deu cobertura ao grupo Setembro Negro, que matou onze atletas israelenses durante os Jogos Olímpicos de Munique, em 1972), indenizou as famílias das vítimas do atentado de Lockerbie, e procurou ter relações menos tumultuadas com os países ocidentais. A Líbia não se transformou numa democracia, é óbvio: apenas deixou de sofrer sanções econômicas, costumeiramente usadas contra regimes que não agradam aos Estados Unidos.

Agora, parece que a longa ditadura se aproxima de seu fim. Mas não sem antes promover um banho de sangue, inclusive usando aviões militares para massacrar os manifestantes: Gaddafi, que se diz socialista (assim como me considero o Papai Noel), toma uma atitude digna de Augusto Pinochet, que em 11 de setembro de 1973 chefiou o violentíssimo golpe militar contra o presidente socialista do Chile, Salvador Allende, com direito a bombardear o Palácio de la Moneda, sede do governo chileno.

Anúncios

3 comentários sobre “Será o fim para o mais antigo ditador da atualidade?

  1. Pingback: Tweets that mention Será o fim para o mais antigo ditador da atualidade? « Cão Uivador -- Topsy.com

  2. Pingback: Todo apoio às lutas dos povos líbio e sírio « Cão Uivador

Os comentários estão desativados.