A mulher do biônico

Genial a charge do Kayser

Não entendeu? Dá uma olhada nos links abaixo:

E por favor, não vota nela!

Anúncios

4 comentários sobre “A mulher do biônico

  1. Sim, mas eu pensei que a Ana Amélia tinha “algo a ver” com o Marchesan, cujo filho está por aí e ela está apoiando. Lembro do tempo de estudante em que a gente tinha q engolir os candidatos dos ditadores/torturadores. Estava terminando a faculdade e ainda sentia os respingos dos desmandos dos “donos do poder”, como diria o Faoro.
    Lembro que tinha olheiros nas turmas e a gente não podia falar tudo que pensava. Lembro tb de certos profes que eram especificamente colocados nas aulas para delatar estudantes. Alguns colegas mais falantes sumiam e nunca mais ouvíamos falar neles.
    Lembro das janelas “especiais” colocadas nas salas de aula para ouvir do corredor o que os professores falavam em aula. Até hoje elas existem, herança da ditadura, basta ser bom observador que verás. O movimento das Diretas Já foi nosso desabafo.
    Muitas destas histórias eu consegui descobrir nos últimos anos. O passado sempre volta. E tem gente que ainda quer deixar pra trás como se não tivesse consequências no presente ou no futuro. É por isso que os herdeiros dos biônicos ainda estão por aí. Eles contam com a falta de memória de muitos.
    Não podemos esquecer jamais. Ainda existem muitas testemunhas.
    Boa sorte no domingo. Pesquisem sobre os candidatos na net. Muitos deles fazem parte da história. Saiba de que forma eles chegaram onde estão hoje.

  2. COntam os mais antigos que na época do golpe, na praça da matriz em POA, a população jogava bolita (aqui na capital chamam de bola de gude) para que os cavalos dos milicos não conseguissem perseguir as pessoas. Gandhi orientou seus seguidores a se abaixarem para que os cavalos dos policiais não os perseguissem. Quem viu o filme deve se lembrar.
    Nós, nos anos 80, gritávamos de mãos dadas: “o povo, unido, jamais será vencido”. Enqto isso, os “pé de porco” (assim eram chamados os brigadianos) vinham para cima dos estudantes a cavalo.
    As figuras dos biônicos eram odiosas. Era vergonhoso ficar a favor deles. Conto com a memória e a lucidez da população para que não deixem voltar essa corja ao poder. Falem com seus pais e descubram quem é quem. Há muita gente que tem 2 caras e hoje fala com se estivesse do lado do povo mas só pensa em botar a mão no bolo. Temos que usar todas as nossas armas para afastar as patas dessa gente de cima de nós como fazíamos na ditadura. A luta continua. Domingo estarei lá com algumas bolitas no bolso. Abraço

  3. Nos últimos anos assistiu-se a um relativismo estarrecedor e irracional na Academia e em muitos intelectuais, alguns ditos “progressistas”. Relativismo, principalmente, da própria sociedade de classes que vivem. Assim muita coisa ficou “obsoleta”: luta de classes, Estado de classe e golpes de direita com militares.

    A roda da História seguiu e segue girando e está colocando estes senhores no seu devido lugar. A crise financeira e a opção do Estado pelos ricos mostrou que este tem sim um caráter de classe, e as recentes mobilizações na Europa mostram que a lutas das classes continuam existindo, assim como as próprias classes. Por último sobre militares e biônicos vai o ocorrido no Equador nessa semana:
    http://blogdomonjn.blogspot.com/2010/10/nota-da-conaie-sobre-o-equador.html

  4. Pingback: Tweets that mention A mulher do biônico « Cão Uivador -- Topsy.com

Os comentários estão desativados.