Volta de Ronaldinho ao Grêmio?

Já se falou na mídia esportiva, faz algum tempo, sobre um possível retorno de Ronaldinho ao Grêmio – ideia defendida pelo Guga Türck em outubro de 2007. Tal fato se concretizaria em 2011.

Essa ideia, é óbvio, não é e jamais será unanimidade entre os gremistas, dada a maneira como se deu a saída de Ronaldinho, no início de 2001. O craque, que tantas vezes jurara “amor eterno” ao Grêmio, havia assinado em segredo um pré-contrato com o Paris Saint-Germain, para que pudesse deixar o Tricolor sem a necessidade dos franceses pagarem a multa rescisória do contrato, que estava por expirar. Poucos dias depois, entrava em vigor a Lei Pelé, que acabava com o “passe”, ou seja, Ronaldinho poderia acabar saindo de graça! No fim, o Grêmio recebeu uma merreca estipulada pela PIFA, a entidade que defende o dinheiro (principalmente dos europeus), não o futebol.

Em sua última partida disputada no Olímpico, Grêmio x Figueirense pela Copa Sul-Minas de 2001, Ronaldinho foi muito vaiado, marcou um golaço de falta mas mesmo assim as vaias continuaram, e ao deixar o gramado, levou uma chuva de moedas. Lembro que não o vaiei, apesar de estar furioso com o que estava acontecendo: ele vestia a camisa do Grêmio, e não iria vaiar um jogador do Grêmio.

Diferente do que aconteceu no último dia 12 de dezembro, no jogo de despedida do Danrlei: um dos que jogou foi Assis, irmão de Ronaldinho e seu empresário, que esteve por trás da negociação do craque com os franceses. Aí eu vaiei pra valer, assim como o Hélio Paz e mais milhares de gremistas presentes ao Olímpico.

Mas em conversa alguns dias depois, antes da gravação do Boteco Tricolor, o Guga Türck lembrou algo importante: e o ex-presidente José Alberto Guerreiro, não merece uma vaia também? Afinal, o dirigente foi extremamente incompetente para manter o craque – ou para fazer com que ele rendesse grana para o Grêmio. Quando Ronaldinho começou a chamar a atenção do mundo, em 1999, Guerreiro mandou colocar uma faixa na entrada do Olímpico com os dizeres “não vendemos craques”.

Promessa feita, promessa cumprida: deu Ronaldinho de presente aos franceses… O craque carregara nas costas não só o time horrível de 1999, como o “supertime” (uma bela piada!) da ISL de 2000, sem ganhar metade do salário astronômico que recebiam “medalhões” como Paulo Nunes (nem sombra do grande jogador que fora no Grêmio de 1995-1997), Astrada e Amato. Óbvio que Ronaldinho se sentiu desvalorizado: era o principal jogador do time, e ganhava pouco em comparação a “reservas de luxo”.

Isso não diminui o caráter de “sacanagem” do que ele fez. Ronaldinho poderia ter dito abertamente que tinha uma proposta para sair do Grêmio, e que pretendia fazê-lo por se sentir desvalorizado no clube mesmo sendo o principal jogador. Mas ainda assim, considero Guerreiro como o principal culpado pela forma como o craque deixou o Olímpico. Inclusive, para “fazer média” com a torcida, o então presidente recusou propostas excelentes: Ronaldinho poderia ter rendido uma bela grana ao Grêmio se saísse antes.

Se Ronaldinho voltar ao Grêmio e for o mesmo jogador que deitou e rolou no Barcelona até 2006, será um reforço e tanto para o Tricolor – só precisará vencer a resistência de muitos gremistas. Agora, se for para jogar sem a menor vontade, que nem venha.

Mas, e o que o torcedor gremista acha de um possível retorno de Ronaldinho, dez anos depois?

Anúncios

8 comentários sobre “Volta de Ronaldinho ao Grêmio?

  1. Eu voto pela volta de Ronaldinho, o maior jogador da década, o único jogador revelado na Azenha que chegou a ser, por dois anos consecutivos, o nº1 do mundo. À época de sua saída devo admitir que fiquei muito contrariado, com raiva dele, de seu irmão e de qualquer pessoa que se aproximasse de mim naqueles dias, mas o tempo já passou, agora já consigo entender e admitir que Ronaldinho saiu na forma da lei. Alem do quê, conhecemos Assis há muito tempo, desde que fugiu para o Torino e voltou de lá chantageando o Grêmio, além disso, neste meio tempo tomamos conhecimento de alguns fatos da gestão Guerreiro que nos devem fazer pensar que em matéria de ‘fazer sacanagem’ tinha gente envolvida neste episódio muito mais competente do que Ronaldinho.

    • Ironicamente, eu ainda não tinha deixado meu voto na enquete que eu mesmo promovo…

      Se ele estiver ainda com vontade de jogar futebol (o que parece ter perdido nos últimos anos – quem sabe a necessidade de se redimir com a torcida seja a motivação necessária), que venha! De repente retomamos o caminho das vitórias em 2011, caso não o façamos já em 2010.

      O Assis e principalmente o Guerreiro é que merecem vaias por conta disso tudo. O Ronaldinho à época tinha 20 anos, era difícil resistir à possibilidade de enriquecer jogando na Europa. Acho que seria melhor se ele não tivesse feito “segredo”, mas não é o vilão da história.

  2. Rodrigo,

    Nunca saberemos os pormenores das decisões de Guerreiro, Assis e Ronaldinho. Do ponto de vista da brevidade da carreira e da sempre iminente possibilidade de sofrer uma lesão gravíssima, a tentativa de por o burro na sombra o quanto antes é plenamente aceitável.

    O não confiar ou não ir com a cara do Assis é bem diferente do papel dele como pai substituto e irmão mais velho. Ao mesmo tempo, os dirigentes também se aproveitam dos jogadores o quanto podem.

    Não há mocinhos nem bandidos nessa história. Afinal de contas, o mundo do futebol é, infelizmente, um mundo sem ética.

    []’s,
    Hélio

  3. Na época q o Ronaldinho saiu do Grêmio rolava a seguinte piada: “Aqui não vendemos craques, doamos!” KKK, em alusão à um bordão da então diretoria do Grêmio.

    Mas acho q a maior mágoa de vcs com o Ronaldinho é um certo dia 17/12/2006 qdo o craque “sacana” ñ conseguiu se redimir e terminou em prantos.
    Ver o semblante do Ronaldinho – q era o da maioria dos gremistas – primeiro com a cara de incredulidade, depois de assustado, de desespero e por último em prantos foi mais gostoso do q ter sido campeão do mundo! KKK

    Aliás no sábado vimos q ñ é para qq um ganhar do Barça! KKK

    • No sábado, vimos o quanto o Barça joga quando não sobe no salto, como em 2006…

      E se tu achas que “o semblante do Ronaldinho” após aquele jogo foi melhor do que ser campeão, te pergunto: por que, então, te vanglorias tanto daquela conquista? :p

      A propósito, percebo no camarada um certo temor quanto ao Ronaldinho se redimir com a torcida do Grêmio… Jogando no Grêmio!

  4. Azar foi o deles se entraram com salto. Devem ter se esquecido do Joan Gamper de 1982 qdo ganhamos deles em pleno Camp Nou com Maradona e tudo… KKK

    “E se tu achas que “o semblante do Ronaldinho” após aquele jogo foi melhor do que ser campeão, te pergunto: por que, então, te vanglorias tanto daquela conquista?”

    O semblante do Ronaldinho era o retrato da gremistada q dizia q a gente ia levar uma goleada da seleção multinacional do Barça! KKK

    Agora note o camarada q, se por um lado ñ é qq um q ganha do Barça, perceba q NUNCA perdemos para eles. Nem na casa deles… KKK

    • Sorte de vocês que entraram com salto… Não eram os gremistas que achavam que ia ser goleada: os próprios colorados estavam APAVORADOS depois da estupenda atuação do Barça contra o América do México, ainda mais em comparação com o que o próprio Inter jogara contra o Al-Ahly.

      E se vocês nunca perderam, é o que já falei: SORTE.

  5. Pingback: A possível volta de Ronaldinho ao Grêmio « Cão Uivador

Os comentários estão desativados.