Utilidade pública

gripe

E também é bom dizer: evite a paranoia. Uma semana atrás, acordei com uma forte dor de cabeça. O que eu fiz?

Não… Não me mandei pros postos especiais de gripe A! Afinal, era apenas dor de cabeça que eu tinha, mais nada. Simplesmente decidi tomar um analgésico, comendo uns pães antes para não tomar o remédio em jejum. Não demorou muito, e a dor já era “história”.

Se a dor não passasse, e eu ainda começasse a sentir outros sintomas típicos de gripe, bom, aí seria o caso de buscar atendimento médico. Mas correr para o posto por causa de um espirro ou de uma dor de cabeça, atrapalha a vida de todos: os pacientes que realmente estejam gripados, os médicos que precisam atender aos doentes, e o próprio paranoico, que perde tempo indo a um posto para ouvir o médico dizer “não é nada”.

Eu procuro me previnir para evitar contrair a gripe (A ou comum – que também causa muitas complicações mas não é notícia, assim como diversas outras doenças como a malária, que mata muito mais que gripe) lavando frequentemente as mãos, mantendo-me bem alimentado e agasalhado nos dias frios. E, principalmente, não fechando a porra da janela do ônibus só porque está frio. O pessoal fecha todas e aí reclama do inverno por causa das gripes, sabendo que locais muito fechados são propícios à contaminação não só pela gripe, como de várias outras doenças transmitidas pelo ar.

Uma resposta em “Utilidade pública

  1. Pingback: Se soubessem a importância da PREVENÇÃO… « Cão Uivador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s