Reflexões sobre um diálogo pós-moderno

Na quarta-feira, fui ao blog do Diego e encontrei um post interessantíssimo. Era o “control-C control-V” de uma conversa via MSN que ele tivera com o Volmir. (Só faltava eu, para ser um legítimo papo de Vagabundos Iluminados.)

Um trecho do diálogo (para ler na íntegra, clique aqui ou aqui):

Diego diz:
eu queria ter alguma certeza na vida

Diego diz:
acreditar em alguma coisa

Diego diz:
o meu problema é que não paro de questionar meus valores

Diego diz:
pareço um cachorro correndo atrás do próprio rabo

Diego diz:
assim, acabo sem foco, sem saber o que quero… e não saio do lugar

Discípulo do Poeta diz:
sei lá

Discípulo do Poeta diz:
acreditar em alguma coisa sempre é o primeiro passo pra desacreditar depois

Discípulo do Poeta diz:
acreditar em algo é só adiar a constatação da merda q estamos condenados

Diego diz:
e isso é pós-moderno

Discípulo do Poeta diz:
mas não é tão ruim… é engraçado viver na merda tb

Discípulo do Poeta diz:
a real é q não existe mais nada de legítimo

Discípulo do Poeta diz:
ou as pessoas são nostálgicas ou elas são sem valores, ou tem valores falsos

“Colei” o trecho acima porque reflete muito do que eu penso também.

Durante a faculdade, acabaram-se muitas certezas que eu tinha quanto ao passado. E acho isso ótimo, ainda mais para quem vai fazer pesquisar sobre História. O problema, é quando não se tem certezas sobre o futuro, e até mesmo em relação ao presente.

Não quero dizer que eu não tenha princípios que me definam. Eu tenho, mas questiono muitos deles toda hora. O que é bom e ruim ao mesmo tempo.

Bom, justamente por manter “em constante funcionamento” o meu senso crítico. O ruim, é o que o Diego descreveu: ficamos sem foco, como “cachorros correndo atrás do próprio rabo”, sem saber o que queremos. E não saímos do lugar.

E se eu não sei se acredito em certas coisas, tem outras que tenho certeza de não acreditar. Uma delas é o que o Diego descreveu no começo do diálogo com o Volmir: a pretensão de mudar de vida, “uma vida burguesa, monogâmica e católica” (isso foi uma ironia dele). Vejo muitos amigos, da mesma idade, da mesma turma nos tempos do colégio, seguindo esse caminho, e tenho cada vez mais certeza de que não o quero: convenhamos, deve ser uma chatice!

O problema, é que não basta simplesmente rejeitar certos valores. É preciso abraçar outros, crer neles. E o mais difícil, atualmente, é acreditar em algum, sem sentir dúvidas.

3 comentários sobre “Reflexões sobre um diálogo pós-moderno

  1. Rodrigo;

    Uma pequena correção no teu último parágrafo, parafraseando o economista John Maynard Keynes: “Difícil não é aderirmos a novas idéias; difícil é abandonarmos as idéias antigas.”

    Abraço!

    • Comentário feito às 03:43… Pelo jeito, tu virou um madrugador, hehehe!
      E sabe de uma coisa? A madrugada é o melhor horário que existe. Tanto para beber, quanto para refletir.
      Aliás, esse post é das 02:22…

      Abraço!

  2. Camarada Rodrigo já expressei aqui as minhas impressões sobre o q vem ocorrendo na universidade: um processo de desconstrução macabro com críticas rasteiras, algumas infantis, à algumas teorias, em especial o marxismo. Alguns professores “críticos” do capitalismo parecem sentir um prazer quase q sexual em atacar o marxismo. Antes q alguém me acuse de dogmático informo de antemão q sou contra o dogmatismo e acredito q o pensamento deve evoluir. Mas as críticas q alguns “anticapitalistas” têm feito na universidade ao marxismo são tão rasteiras q nem os liberais têm coragem de fazer!

    Esse processo de desconstrução acaba servindo para a manutenção da atual ordem q está aí e ñ o contrário! Pois afinal se acreditar em algo é o primeiro passo para se decepcionar então pq irei acreditar em algo? Pq me mobilizarei por algo se tudo será decepção? Deixa tudo como está!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s