Pontal fica para 2009

A Câmara Municipal de Porto Alegre decidiu deixar a decisão sobre o projeto Pontal do Estaleiro para a próxima legislatura, que assume em janeiro. A votação será após o recesso parlamentar.

Na próxima segunda-feira, dia 29, serão votados apenas os projetos da dupla Gre-Nal (“arena PIFA” e espigões do Beira-Rio).

Anúncios

3 respostas em “Pontal fica para 2009

  1. Rodrigo,

    O projeto que envolve o Grêmio inclui espigões de até 72m no lugar do Olímpico e de até 68m no Humaitá.

    O dos fragários permite um megaprédio horizontal do fim do Marinha até quase a quadra da Imperadores com altura de quatro andares – um verdadeiro paredão, embora a altura pareça pouca.

    Porto Alegre está feia e mal cuidada: aqui não se preserva a memória (belíssimos prédios antigos são postos abaixo e os iguais a qualquer outro são os que permanecem em pé), não há nenhuma atração de entretenimento, geográfica e nem tampouco cultural ou gastronômica que torne esta cidade um pólo turístico de proporções ao menos razoáveis, apesar de hospedagem e alimentação aqui serem baratas e de qualidade.

    Apesar de ser a segunda mais arborizada (só perde para o Rio de Janeiro), também é a segunda mais poluída (só perde para São Paulo). O trânsito aqui está complicado: pedestre e ciclista são cidadãos de quinta categoria.

    Viver no interior é melhor. Tomara que eu consiga uma universidade no interior pra lecionar.

    Prevejo Fogaça no Piratini até 2018 e Fortunati na Prefeitura até 2016.

    Nem o Grêmio salva do exílio. Afinal de contas, de que adianta querer ficar perto dos parentes e amigos e dos lugares com os quais a gente se identifica se as pessoas a quem estamos dispostos a ajudar não querem ser ajudadas e tampouco ajudar a quem está pior do que elas?!

    []’s,
    Hélio

  2. Falou tudo, Hélio.
    A cidade está cada vez mais feia: os “defensores do progresso” dizem que é por falta de espigão, mas na verdade é por excesso. Afinal, preferem espigões “modernos” no lugar de prédios antigos que tenham valor histórico. Essas horas lembro de Montevidéu: mesmo com a penúria econômica do Uruguai, se faz de tudo para se preservar a memória da cidade, enquanto aqui em Porto Alegre impera a política do “bota abaixo”, capitaneada pelos “progressistas”.
    Eu também tenho muita vontade de ir morar no interior, em uma cidade que não tenha ânsia de ser “cosmopolita” (que ironicamente adora se dizer “diferente” quando na verdade quer é ser igual às outras), nem espigões e um monte de carros congestionando as ruas. E não por acaso, as cidades de melhor qualidade de vida segundo a ONU sempre são do interior – nunca são as metrópoles. Se puder fazer mestrado com bolsa em alguma universidade bem conceituada no interior, vou certo.
    E assim como acontece contigo, nem o Grêmio nem pessoas que quero muito bem aqui seriam suficiente para me segurar em Porto Alegre.

    Abraços

  3. Caros a conscientização daqueles q queremos ajudar é uma tarefa árdua mas q ñ devemos nos furtar se desejamos mudar o q está aí, até pq do jeito q vai a coisa, tb seremos (em mtos casos já somos) atingidos pelas agruras do sistema.

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s