26 de novembro

Há três anos, em 26 de novembro de 2005, aconteceu a Batalha dos Aflitos. O Grêmio, com apenas sete jogadores em campo, venceu o Náutico (que tinha três homens a mais, além da torcida a favor) e o árbitro Djalma Beltrami. 1 a 0, golaço de Andershow, após o goleiro Galatto defender um pênalti roubado. Vitória inacreditável, depois de parecer que tudo estava perdido*. Logo após aquela jornada memorável, meu amigo Diego, que viu o jogo em minha casa, disse: “O Grêmio hoje me deu não uma, mas duas lições de vida. Primeiro, que tudo é difícil. Segundo, que nada é impossível!”.

Três anos depois daquele dia, o Cão Uivador acaba de chegar à marca dos mil comentários. E o autor do milésimo, em um 26 de novembro, só podia ser gremista, né? Foi o Jorge Vieira (leitor assíduo do Cão desde o ano passado), em resposta aos comentários do colorado Jorge Nogueira à postagem de segunda-feira.

————

* Como hoje é 26 de novembro, dia do inacreditável, não custa nada lembrar que o Fluminense ainda não está livre do rebaixamento, e pode atrapalhar a vida do São Paulo… E o Goiás não tem nada que entregar o jogo na última rodada: se o Inter entregou ano passado, azar é dele.

Anúncios

16 respostas em “26 de novembro

  1. Estou indo a aula agora e ñ poderei me estender mto aqui, mas deixo uma questão para reflexão:

    A maior prova apresentada da suposta “imortalidade” gremista é exatamente no momento em q estavam mortos (ou seja na Série B). Ñ é contraditório? KKK

  2. Eu tenho um companheiro de trabalho colorado, colega extremamente educado e respeitoso, que defende a idéia de que os referências do futebol mudaram radicalmente. O regional deixou de ser o paradigma, agora o desafio é global. O que deve ser alcançado é o que os clubes europeus almejam. Dada as nossas condições brasileiras, penso que esse alvo seja muito difícil de ser conquistado, uma vitória aqui outra ali, esporádico, talvez. Não temos recursos econômicos para essa competição. Perderemos quase sempre.

    Se não dá para competir la fora, temos o desafio no nosso espaço mais igual, ou seja, o nacional e latimo-americano. O objetivo é ombrear com os paulistas, mineiros, cariocas e nossos vizinhos de língua espanhola. O Imortal com todas as nossas deficiências financeiras, clube falido, gestões temerárias, estamos, a pau-e-corda, nessa insana luta. Voltamos da segundona e fomos terceiro no nacional e finalista da libertadores, neste ano ficamos na parte de cima da tabela e, muito possivelmente, estaremos de novo na grande competição latino-americana. Nossa disputa é com São Paulo, Palmeiras, em condições desiguais, nossa folha é um terço da deles.

    E o melhor grupo de jogadores do Brasil, como diz por aqui, o que ganhou?
    O São Paulo dá de relho, três vezes campeão do Brasil. O último título, do melhor grupo de jogadores do Brasil, foi em 1979, vai fazer trinta anos. Espantoso. Para fugir desses comparativos, e não caírem em depressão profunda, criaram a segunda maior torcida do RS: os secadores do Grêmio. Ficaram, ao contrario do que diz do meu colega, preso ao mundinho regional.

    E nós vamos tocando a boiada.

  3. Este jogo foi memorável, mas não pelos aspectos enaltecidos aqui… e sim pelos seguintes aspectos:
    1 – o Náutico conseguiu perder duas penalidades;
    2 – o grêmio, que anda muito longe do time de futebol de 1995, juntou um bando de jogadores de várzea e foram para campo para brigar e não jogar futebol, bateram até no juiz;
    3 – depois de uma eternidade de briga, o juiz fez uma piada com a prorrogação;
    4 – e por último, e mais importante… no único lance de futebol da partida (que lembrou a eliminação do Brasil da copa de 90), um craque tratado como reserva fez uma só jogada e marcou um belo gol.
    Depois disso, o grêmio tem sido reflexo do estilo que tomou conta da agremiação… trocou a raça (sempre captaneada por uma cabra da peste… ) e adotou a violência como sinônimo (típico de argentinos)… futebol que é bom nada!

  4. Há 25 anos um gaúcho esteve em La Plata, vencia por 3 a 1 o time da casa, que teve quatro jogadores expulsos. Ainda assim, com 7 contra 11, o time de La Plata conseguiu o empate. Essa amarelada continental histórica foi devidamente embalada e apresentada como feito épico pelos amarelões e denominada de “Batalha de La Plata”.

    Ontem outro gaúcho esteve em La Plata. E com 10 contra 11 derrubou o mesmo adversário. O futebol gaúcho está vingado.

    E o meu Xará vem dizer q os Colorados estão preso no “mundinho regional”. KKK

  5. O jogo de ontem foi do oitavo lugar no brasileirão, segundo alguns o melhor grupo de jogadores e a maior folha de pagamentos, com o décimo lugar do argentino, bem adequado.

    O mundinho dos colorados é tão pequeno que eles só fraquentam os blogs de gremistas.

    Rodrigo, chequei a conclusão que o Jorge Nogueira (seria um pseudônimo?) é o Carlos Eduardo da Maia dos blogs de gremistas. Como Maia também gosta de elidir questões.

    Por que o melhor grupo de jogadores do Brasil não ganha um brasileirão a 30 anos?

  6. O comentário do meu Xará foi o maior atestado de reconhecimento da pqnez de um torcedor de time de Série B q eu já vi. Señ vejamos:

    1) Os brasileiros ñ teriam condições de disputar com os europeus:
    Os últimos clubes sulamericanos campeões do mundo são brasileiros. Os últimos 2 q foram, ganharam (Inter e SP). Apesar da superioridade econômica dos europeus, os brasileiros têm demostrado condições de batê-los sim.

    2) Dentro dessa lógica, ele como bom torcedor de um “São Caetano com grife” se contenta com as campanhas do timeco nas competições de elite: levar 3 em uma decisão de Libertadores e entregar um Brasilerão q tinha 12 ptos a frente. Qq torcedor de time de Série A estaria “p” da vida com uma situação dessas. Só Segundinos comemoram tamanhas infâmias.

    3) O Colorado está prestes a conquistar mais um título internacional. Confesso q gostaria de ganhar um Brasileiro, uma Copa do Brasil (sabe como é torcedor de time de Primeira quer ganhar sempre e ñ se contenta com campanha), mas pq irei me queixar se agora o Colorado teimou de ganhar só título internacional (oficial ou ñ)?

    Ae Xará vai comemorar os 3 anos da Batalha dos AfRitos e deite para esperar o nosso “Obino”… KKK

  7. Pior que não, camarada Jorge Vieira. O teu xará existe de verdade, não é pseudônimo…
    Aliás, o camarada Jorge Nogueira acha que o Grêmio se contenta em ser vice-campeão brasileiro (lembrando que ser vice, considerando o que os gremistas esperavam do Tricolor nesse campeonato, é lucro), mas não foi o Grêmio que desfilou em caminhão de bombeiro para comemorar um vice-campeonato… Sem contar que, de 1991 até 2006, os colorados se contentavam em não ter caído para a Série B, loucos de inveja dos títulos internacionais do Grêmio (aliás, ainda se contentam, já que o Grêmio continua a ser mais vencedor além das fronteiras brasileiras). Tanto que o Inter ficou de 1979 a 2006 sem ganhar nada além de Gauchões, com a única exceção da Copa do Brasil de 1992 – graças a um pênalti pra lá de duvidoso aos 43 do 2º tempo.

  8. As crianças, ou os adolescentes imaturos, tem um imaginário calcado na imutabilidade das coisas, como um hoje eterno. Mas com as porradas da vida e as idas ao portão 8 deixarão de serem arrogantes e autoritários. É um processo inevitável.
    O Lauro Quadros tem uma frase que eu gosto muito: a banca paga e a banca recebe. Os jogadores de truco da fronteira tem outra expressão: a volta vem e os calaveras se secam.

  9. Xará: “esqueceste” q em 2005 o título Brasileiro foi do Inter? Até o presidente do Corinthians confessou depois.
    Pós é Xará faz 30 anos q o Inter “ñ ganha” o Brasileirão e nem assim vcs conseguiram igualar o Tri do Colorado. Ao invés disso visitaram duas vezes o vale dos mortos (e ainda juram serem “imortais” KKK), de onde só saíram com uma virada de mesa e uma “Batalha”.
    E os títulos internacionais, q do jeito q arrotavam parecia q tinham tantos, vai ser igualado agora com a Sulamericana, podendo ser ultrapassado com o bi da Recopa no ano q vem. Apenas 3 anos bastaram para serem ultrapassados. KKK

    A dor de cotovelo é f… aqueles q comemoraram a Série B como Copa do Mundo acham q podem dizer q peso se deve dar a competições internacionais.
    Contraditório nisso tudo é q comiam grama por outras competições Sulamericanas (Supercopa,…) só pq era título internacional. Ñ tiveram competência pra ganhar claro! Esses Segundinos são definitivamente um poço de contradições e a patologia se agravou com o segundo descenso. KKK

    Camarada Rodrigo: se ñ me engano no início do campeonato vc temia o Tri-descenso né? Mais um reconhecimento de q são o “São Caetano com grife”. KKK
    O Inter desfilou pelo campeonato q ganhou e q até os autores da tramóia reconheceram ter sido roubado. Um título de Série A, ñ de Série B, pelo qual vcs deram status de Copa do Mundo.

  10. Superação do meu Xará: acusar os outros de arrogância… KKK

    Concordo com a frase q vc disse do Lauro e vejam q estão recebendo o troco e com juros:

    – em 96 entregaram em casa um jogo pro Goiás pra prejudicar o Colorado. Este ano entregamos pro SP, pro Flu e domingo será a vez do Cruzeiro;

    – o Corinthians roubou o campeonato do Colorado e depois visitou a Série B, de onde sejamos francos: saiu de forma mais digna do q o Grêmio;

    – diziam q o Colorado jamais ganharia título internacional, e ainda acusa outros de acreditar na ñ mutabilidade das coisas… Agora o Colorado ganha pelo menos um por ano.

  11. Em 1996 o Inter não se classificou por culpa dele mesmo. Se tivesse ganho do Bragantino (que já estava rebaixado), teria se classificado independentemente do resultado de Grêmio x Goiás – sendo que o Grêmio, já classificado para as finais, poupou titulares para os jogos decisivos, não tinha porque se cansar num jogo daqueles.

  12. Rodrigo, soube a pouco, por um amigo, que o Veranópolis, grande esquadrão da região metropolitana do Rio Das Antas, possuidor de inúmeras glórias no passado, com vários clássicos da polenta, do galeto, do radicci e do vinho, para arrumar recursos para o ruralito do ano que vem, está promovendo um dvd com a Batalha do David Farina. Nessa heróica, e inesquecível, pugna esportiva, o forte esquadrão do Veranópolis, naquele momento com um elenco de renomado e caríssimo de atletas, ombreou e eliminou o melhor grupo de jogadores do Brasil e continuo no gauchão.

  13. Só mostro uma frase:
    “Comemorar a ascensão (…) para a primeira divisão é como fazer churrasco quando um primo é solto da cadeia. A gente compra a carne, a cerveja, comemora, mas…dá uma vergonha dizer o motivo da festa”.
    – Antonio Roque Citadini, ex-dirigente do Corinthians

    Acho que isso fala tudo… comemorar acesso, independente da forma que o clube sobe, é coisa de timinho!!!!!!!!!!!!!!

  14. Pois se o Grêmio tivesse ganhado do Figueira ( e só empatou com uma falta inventada) ñ dependeria do Inter. O pior é q nem jogaram com o Ipatinga ainda, dependem só de si, mas o chororô pro jogo do Colorado de domingo tá rolando desde o início da semana. É SantAna, Krieger, …

    Mas olha aí a flauta no centro do país: KKK

    “Inter ensina ao Grêmio como decidir e põe a mão na taça (Milton Neves)

    O Grêmio terá um fim de ano melancólico. Além de conquistar o desprezível título de maior cavalo paraguaio da temporada, o Tricolor terá que engolir a conquista da Copa Sul-Americana pelo Internacional. Arrisco dizer que o Colorado já é o campeão. A vitória por 1 a 0 sobre o Estudiantes, na Argentina, foi épica.

    Quando o carrancudo Guinazú foi expulso aos 25 minutos do primeiro tempo, achei que a vaca tinha ido para o brejo. Mas os comandados de Tite mostraram raça, vontade, disposição e acabaram com uma invencibilidade de 43 jogos da equipe de Verón no estádio Ciudad de La Plata. O gol que garantiu a vantagem gigantesca do Inter para o jogo da volta, no Beira-Rio, foi marcado de pênalti pelo meia Alex, o melhor 10 do Brasil disparado. E olha que o time gaúcho já atuava com 10 homens em campo quando Nilmar foi derrubado na área.

    Internacional, parabéns!!!! Foi uma aula de futebol na Argentina!!!! Viu, Grêmio, como se faz??? O Inter, na hora da decisão, não amarela, não!!!”

Deixe uma resposta para Vinícius Cardia Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s