Transporte público: necessidade urgente

O final de tarde da última quinta-feira foi caótico em Porto Alegre. Boa parte da cidade ficou congestionada. Um colega de faculdade embarcou num ônibus da linha D43 (Universitária) às 17:30 e chegou ao Campus do Vale às 19:00 – em condições normais, a viagem duraria entre 30 e 40 minutos.

O pior de tudo, é que o acontecido na última quinta-feira tem tudo para se tornar rotina não só em Porto Alegre, mas em todas as metrópoles do mundo: cada vez mais pessoas usam o automóvel apenas para se deslocarem de casa ao trabalho, e vice-versa. É um uso desnecessário. Na maioria das vezes, é uma pessoa que ocupa um espaço onde cinco poderiam estar bem acomodadas.

Daí a necessidade de se investir maciçamente em transporte público de qualidade, para se combater não só os problemas de circulação viária, mas também ambientais. Porto Alegre tem andado na contramão: enquanto o número de automóveis nas ruas aumenta, o sistema de ônibus piora a olhos vistos, o que contribui para afastar os passageiros e – óbvio! – aumentar a frota de carros.

É muito fácil dizer a uma pessoa para que ela deixe seu carro em casa e vá para o trabalho ou para a faculdade de ônibus. Qual a vantagem que eles verão em deixar o conforto (e o ar-condicionado) do carro para andarem em ônibus quentes e lotados? De nada adianta dizer que é para o bem da cidade e do planeta: em geral os motoristas são extremamente individualistas, pensam apenas em si. Poluição? Provavelmente eles morrerão antes das piores conseqüências do uso irracional de seus carros.

Ou seja: não adianta só falar, é preciso que haja melhorias de fato no sistema de transporte público. E não apenas investimentos em ônibus: é preciso alternativas menos poluentes. Para fazer a pessoa deixar o automóvel em casa, é preciso que haja vantagem nisso. O motorista tem que pensar “por que me estressar no trânsito, quando posso ir muito bem de ônibus ou trem?”. Enquanto isto não acontecer, ele continuará a engarrafar as ruas com seu carro, pensando: “está tudo trancado mesmo, mas eu estou sentado confortavelmente no ar-condicionado, enquanto os ônibus estão lotados e quentes”.

———-

Esta é minha contribuição para o Dia de Ação dos Blogs, cujo tema é meio ambiente. Não tive tempo de melhorar o texto, por causa de uma prova de lascar que farei na próxima quarta. Quando puder, escreverei mais – e melhor – sobre a questão do excesso de carros nas cidades.

5 comentários sobre “Transporte público: necessidade urgente

  1. Enquanto nas sociedades mais desenvolvidas é priorizado o transporte coletivo e meios de locomoção “limpos”, como a bicicleta, aqui em Porto Alegre a prioridade é o automóvel particular.

  2. Cara, é preciso apresentar uma vantagem VISÍVEL e A CURTO PRAZO para que um motorista desista de usar o carro em detrimento do transporte público. Essas coisas de poluição, ambiente e o diabo não funciona.

    Espero ansiosamente pelo projeto “Portais da Cidade”, tomara que saia do papel.

  3. O Brasil acabou com o transporte sobre trilhos e investiu apenas em rodovias, fruto da pressão das insdustrias auto mobilisticas. Imaginem o que seria a grande Porto Alegre sem o metro? Sofremos as consequencias de muitas ações impensadas.

  4. Pingback: Dia de Ação dos Blogs 2008 « Cão Uivador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s