Os três piores

No Diário Gauche, tem um post interessante: a proposta é escolher os três piores brasileiros de todos os tempos. Minha lista é a seguinte:

  1. Filinto Müller, chefe de polícia da ditadura getulista (e bem pior que o próprio Getúlio) que entregou Olga Benario grávida à Alemanha nazista apenas para se vingar de Luiz Carlos Prestes, que o havia expulsado da Coluna em 1925. Motivo? Filinto era covarde;
  2. Roberto Marinho, nem preciso explicar por quê;
  3. FHC, que não terminou de vender o Brasil por falta de tempo.

———-

O Guga Türck, do Alma da Geral, aproveitou para expandir a idéia ao Grêmio, e eleger os piores da história tricolor. Foram três nomes por posição. Surgiu um problema: nasci em 1981 e não vi muitas “estrelas” do passado (meu pai fala muito de um argentino, o nome do “craque” era Oyarbide). Então, decidi listar apenas os que eu lembro de ter visto jogar (ou treinar, ou presidir), o que não tornou minha tarefa mais fácil. Eis minhas listas (entre parênteses, os anos em que as desgraças aconteceram):

Três piores treinadores

  1. Cuca (2004)
  2. Sebastião Lazaroni (1998)
  3. Hélio dos Anjos (1997)

Três piores goleiros

  1. Tavarelli (2004)
  2. Eduardo (2005)
  3. Sidmar (1991)

Três piores zagueiros e/ou defensores

  1. Baloy (2003-2004)
  2. Rodrigo Costa (1998-1999)
  3. Walmir (1998)

Três piores meias

  1. Djair (1998)
  2. Beto (1997-1998)
  3. Rico (2004)

Três piores atacantes

  1. Adriano Chuva (2002)
  2. Loco Abreu (1998)
  3. “El Pistolero” Garcez (2004)

Três piores presidentes

  1. Flávio Obino (1969-1971 e 2003-2004)
  2. Rafael Bandeira dos Santos (1991-1992)
  3. José Alberto Guerreiro (1999-2002)

Coloquei o Cuca como 1º dos treinadores porque em 2004 ele mal chegou e queria ir embora (diferente de hoje, quando mal saiu do Botafogo e já voltou), reclamou da qualidade do plantel (aí ele tinha toda a razão), mas esqueceu de treinar o time, que só perdeu.

Claro que acabei deixando “grandes” nomes fora da lista. Dentre os piores presidentes, o Cacalo ficou de fora, assim como não teve espaço para estrelas como Luizão, Amoroso e Jacaré (atacantes); para o zagueiro Schiavi (que foi bem naquele Gre-Nal, quando tinha que ter ido bem três dias antes, e não ter feito pênalti); falta lugar também para “gênios” da estratégia como Adílson Batista (que depois de uma vitória – de goleada! – mudou totalmente a escalação do Grêmio, que aí levou uma goleada), Darío Pereyra e Sérgio Cosme.

Por isso, indico a leitura das listas do Guga Türck, e também do Kayser, que escreveu uma hilária postagem sobre o assunto em março.

Fica também uma proposta aos blogueiros que torcem para outros times, para que também montem suas “seleções dos pesadelos”.

E para breve, prometo uma postagem sobre os melhores – do Brasil e do Grêmio.

5 respostas em “Os três piores

  1. SE ME PERTMITEM, OS TRÊS PIORES BRASILEIROS FORAM:
    1-COSTA E SILVA: Por ter dado poderes a tipos como Sergio Paranhos Fleury e Paulo Maluf e Filinto Muller.
    2-PAULO MALUF: Pelo Cinismo, cara-de-pau, formação de quadrilha e apropriação indébita.
    3-FERNANDO HENRIQUE: Por ter caído na sedução do retrógrado PFL e vendido a alma para chegar ao poder.

  2. Cara, sobre o Grêmio, discordo a respeito do Schiavi. Ele não foi bem só no Gre-nal. Estava muito bem e era titular, quando foi vendido e o Grêmio tinha a melhor defesa do Brasileirão, com ele e William. Ele também não fez o tal pênalti, uma vez que foi braço contra braço e não foi falta. Aliás, a única chance de gol nesse jogo foi uma cabeçada dele, na trave. É verdade que começou mal, mas, no decorrer do Brasileirão, melhorou e vinha sendo um dos melhores zagueiros. Os culpados de sua má fase foram o período de adaptação e o Mano, que escalou em sua frente um volante como Edmilson (beiçudo), que não protegia zaga nenhuma. O Teco, que entrou no seu lugar, teve a sorte de jogar com Goiano e Gavillan. Tanto é que, após a entrada dos dois, Schiavi também cresceu. Mais ainda, você esqueceu muita gente. Entre os zagueiros, João Marcelo (1990-91) e Fábio Bilica foram piores do que esses que você citou. Meias e volantes, Alaércio e Donizete foram piores que Dejair e na lateral direita, Chiquinho era tão ruim quanto Walmir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s