1967: uma rara união

Quem acompanha futebol sabe que talvez não haja no Brasil maior rivalidade do que a existente entre Grêmio e Internacional. A ponto de, na última rodada da primeira fase do Brasileirão de 1996, o Grêmio (já classificado) jogar uma péssima partida e perder por 3 a 1 para o Goiás, mas a torcida sair feliz da vida por causa da derrota do Inter para o Bragantino que eliminou o time colorado da competição.

Porém, nem sempre foi assim. Em 1967, pela primeira vez a dupla Gre-Nal participava do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que reunia os maiores clubes cariocas e paulistas desde 1950, e que em 1967 foi estendido a Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. O torneio, disputado até 1970, foi o “embrião” do Campeonato Brasileiro, que foi realizado pela primeira vez em 1971.

Como o critério para a participação no “Robertão” para os clubes de fora do eixo Rio-São Paulo era o convite – a princípio seriam convidados apenas os clubes mineiros, visto que as viagens a Belo Horizonte não eram dispendiosas para cariocas e paulistas – era preciso que as partidas em Porto Alegre fossem rentáveis, para que a dupla Gre-Nal continuasse a ser convidada para o “Robertão”. Os dois clubes jogavam no Olímpico, visto que o Inter ainda não tinha um estádio em condições de sediar jogos importantes – o Beira-Rio seria inaugurado somente em 1969.

Para obterem boas rendas, os clubes decidiram adotar o sistema de caixa único, e foi também conclamada uma união entre as duas torcidas para o “Robertão”, pela “afirmação do futebol gaúcho”. Surgia assim a “Torcida Gre-Nal”.

Parecia maluquice, mas a idéia vingou! Gremistas iam aos jogos do Inter e apoiavam o time vermelho, e colorados iam às partidas do Grêmio e apoiavam o Tricolor. E a união deu certo: os dois clubes se classificaram para o quadrangular final, junto com Corinthians e Palmeiras (que foi o campeão). O Inter foi vice-campeão, e o Grêmio acabou em quarto lugar.

As imagens abaixo, de edições do jornal Folha da Tarde Esportiva em 1967, dizem tudo.

Anúncios

8 respostas em “1967: uma rara união

  1. Naquela época, eu cheguei a assistir alguns jogos na social do Olímpico, torcendo pelo INTER, sem ao menos ser vaiado!
    Hoje, isso é realmente inimaginável…

  2. Muito legal essa postagem! Com uma charge do saudoso Sampa e uma entrevista do Seu Petri, que me obrigou a consultar o Aurelião! Liça = Luta, briga, combate. E pensar que hoje em dia tem caras se matando por causa da rivalidade entre torcidas organizadas…

  3. Pingback: Mais leituras recomendadas « Cão Uivador

  4. Pingback: “Torcida Gre-Nal” de volta? « Cão Uivador

  5. Pingback: Inaceitável! « Cão Uivador

  6. Pingback: O Robertão de 1967 « Instituto Palestrino de Estatística

  7. Pingback: Robertão 1967 – Grêmio 1×1 Palmeiras | Grêmio1983

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s