O povo não tá nem aí pros aviões

A imprensa (jornais, rádios e TVs) dá uma importância maluca à crise no setor aéreo. Mostram o “sofrimento” dos que estão há muitas horas à espera de embarcar num avião que nunca sai do chão. Ficam “atirados” dentro do aeroporto, com ar-condicionado e protegidos da chuva.

Com todo o respeito (ironicamente), que vão para a puta que pariu aqueles que choram na frente das câmeras de TV porque o avião atrasou. A maioria dos atingidos pela crise aérea não sabe o que é sofrer de verdade, salvo exceções (como a menina que fez cirurgia de coluna e teve de dormir num banco de aeroporto). Provavelmente aqueles “chorões” nunca tiveram de passar uma noite ao relento, com frio e debaixo de chuva, numa fila para marcar uma consulta médica.

O verdadeiro “caos” no Brasil não é aéreo.

E, como mostrou muito bem o Luiz Carlos Azenha, o povo não está dando a mínima bola para a situação dos aeroportos. Os pobres não andam de avião. Viajam de ônibus, mas isso quando sobra dinheiro.

De acordo com a pesquisa da Folha de São Paulo que o Azenha cita, 67,2% dos entrevistados afirmaram não conhecer ninguém que tenha sido prejudicado pela crise aérea. Não fui entrevistado, mas se fosse eu estaria entre estes 67,2%.

2 comentários sobre “O povo não tá nem aí pros aviões

  1. Parabéns, Rodrigo. Finalmente alguém falou isso: a crise aérea é a crise da classe média, por isso tem tanto amparo da mídia e do governo.

    As crises dos pobres não sofrem pressão para serem resolvidas em 48 horas.

  2. Pingback: A música do ano « Cão Uivador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s